Igreja Católica Ortodoxa Hispânica


Resposta
da
IGREJA CATÓLICA ORTODOXA HISPÂNICA

a todas as falsas afirmações feitas contra si e seus clérigos, da parte do “arcebispo primaz”
da IGREJA APOSTÓLICA CATÓLICA ORTODOXA,
sr. Armando da Costa Monteiro

Acusações para com:

S.B. Dom Paulo Jorge de Laureano
(Mar Alexander I da Hispânea)

 

01º - Acusa-me de ter sido excomungado e expulso da Igreja Ortodoxa
02º - Acusa-me de ter sido excomungado e reduzido ao estado laical, por ele próprio
03º - Acusa-me de não ter potestade canónica sobre o clérigo Humberto Jorge Pereira Rolo
04º - Acusa-me de ser covarde, apóstata, hereje e ter fugido da sua comunidade eclesial
05º - Acusa-me o bloguista de ser um falso bispo sem Sucessão Apostólica válida
06º - Acusa-me de viver de irregularidades e de ter sido reordenado numa comunidade presbiterana
07º - Acusa-me de ter sido ordenado por falsos bispos
08º - Acusa-me de ter criado uma "seita", de ser o "cabecilha" e de não ter onde celebrar
09º - Acusa-me de ser uma figura virtual

10º - Acusa-me de me auto-denominar como Bispo Katholikos
11º - Acusa-me o bloguista de possuir vários títulos eclesiásticos e de nobreza estranhos
12º - Acusa-me de apoiar a homossexualidade e fazer casamentos gays, sendo portanto um bispo "sem moral"; porém faz elogios ao meu bispo sagrante
13º - Acusa-me de ser um "falso cristo", "falso messias", "falso profeta" e "falso cristão"

14º - Acusa-me de ser apóstata e herege, e usar o Nome de Deus em beneficio próprio
15º - Acusa-me de me fazer passar por Católico Apostólico Romano
16º - Acusa-me de repetir os gestos da Santa Madre Igreja
17º - Acusa-me de misturar os ritos da Igreja
18º - Acusa-me de não ser Ortodoxo
19º - Acusa-me de simonia e de ordenar a qualquer um
20º - Acusa-me de ter Ordenado um bruxo
21º - Acusa-me de ser mentiroso, farsante e de envergonhar o Evangelho de Cristo
22º - Acusa-me de ser detentor de uma doença contagiosa
23º - Acusa-me de ser um alcoolico

24º - Acusa-me de ter passado fome e de ter sido o bloguista que me matou a "fome"
25º - Acusa-me de ter canonizado ao Metropolita Dom João Gabriel I de Portugal, arcebispo primaz da Igreja Católica Ortodoxa de Portugal, de uma maneira indigna
26º - Acusa-me de o meu ministério não poder dar bons frutos

 

 

01º - Acusa-me de ter sido excomungado e expulso da Igreja Ortodoxa.

a) «É UM LUNÁTICO E POR ISSO FOI EXPULSO DA IGREJA ORTODOXA. MAS COMO LUNÁTICO que É foi formar uma associação religiosa para ter direito a TÍTULOS POMPOSOS»
b) «Que a todos os participantes seja aplicado o previsto nas Regras Apostólicas Disposições Aplicadas * RA35. Que nenhum bispo ouse realizar ordenações fora dos limites de sua diocese em cidades e povos que não estejam subordinados a ele. Se o fizer sem o consentimento daqueles dos que dependem essas cidades e territórios, que seja excomungado e igualmente aqueles aos que tem ordenado»
c) «RA68. Se um bispo, um presbítero ou um diácono recebe de alguém uma segunda ordenação, que seja expulso da ordem sagrada, tanto ele como quem o ordenou.»
d) «Mr Laureano said to represent the Church "canonical" ORTHODOX But this is not because the LORD was excommunicated by His Eminence Bishop ARMANDO Ortodoxa. VERDADEIRO Catholic Apostolic Church Archbishop CATHOLIC ORTHODOX oF OUR COUNTRY - Laureano este senhor disse que para representar o Igreja "canônico" ORTODOXO, mas isto não é porque o Senhor foi excomungado por sua eminência bispo ARMANDO Ortodoxa.VERDADEIRO Católica Apostólica Igreja arcebispo católico ORTODOXO do nosso país»

Ao deparar-me com algumas acusações do sr. Armando Monteiro, que de uma forma nada séria, acusa-me mentindo, de que eu teria sido "excomungado" e "expulso" da Igreja Ortodoxa, não pude deixar de responder perante tão grave acusação, provando que nunca fui excomungado nem expulso da IGREJA ORTODOXA.
Ingressei na Igreja Apostólica Luso-Hispânica (Patriarcado Ortodoxo Bielorrusso Eslavo) em fevereiro de 2000, na qual recebi a Consagração Monástica, Ordenação Diaconal (ver DC-24) e a Ordenação Presbiteral (ver DC-25). Mais tarde, por motivos internos da vida regular da Comunidade Eclesial, abandonei a Jurisdição mantendo-me nessa situação até 13 de fevereiro de 2001, quando apresento ao "arcebispo primaz" da Igreja Apostólica Católica Ortodoxa o meu pedido de Incardinação como Presbítero (ver DC-16). Assim, em 02 de março de 2001, recebi o mesmo documento com o despacho do "arcebispo", no qual dizia: «(...) Aprás a nossa benevolência conceder ao peticionário, autorização para poder celebrar nos templos debaixo da nossa jurisdição, durante um tempo de experiência, findo o qual procederemos à sua ordenação sob condição. (...)».
Em 02 de março de 2004, abandonei de livre e espontânea vontade a comunidade eclesial, que dá pelo nome de Igreja Apostólica Católica Ortodoxa onde estava incardinado, tendo pleno conhecimento dos Estatutos (ver DC-01; DC-02), que referem: «(...) São membros fundadores aqueles a quem cabe a orientação religiosa das várias igrejas paroquiais e todos aqueles... (...) Os membros fundadores podem ser suspensos ... quando: a) Pela sua conduta e práticas reiteradas infrigirem os regulamentos e normas da associação; b) Sempre que por actos se tornem um mau exemplo para os crentes; c) Quando deixarem de ser ministros de culto; A exclusão ou suspensão de um membro fundador, quando não voluntária, terá de ser deliberada por maioria dos votos dos membros da direcção. Ao membro passivel de medida de suspensão ou exclusão ser-lhe-á dado conhecimento prévio, por escrito, com antecedência de 10 dias em relação à reunião da direcção, das acusações que lhe são feitas, podendo esse defender-se por escrito ou oralmente na reunião a que poderá assistir, embora sem direito a voto.(...)».
Ora, ao abandonar de livre e espontânea vontade, ou seja, de forma voluntária e sem nenhuma Pena Canónica, não vemos como a posterior alusão do referido senhor tem fundamento civil ou canónico. Como muito bem afirma S.E.R. Dom Theodoro, arcebispo da Igreja Católica Ortodoxa de Portugal: «A Igreja de Armando Monteiro não existe e esse senhor só se representa a ele próprio...» (ver RN-01); ou o que igualmente afirma o padre Leonel Alexandre Bonito, da Igreja Ortodoxa Grega (Patriarcado Ecuménico), que: «contesta a existência da "Igreja Apostólica Católica Ortodoxa" como culto religioso, considerando que se trata de uma pura invenção de Armando Monteiro. (...) É uma mera associação criada pelo mero fundador, e pouco mais que isso. São quatro mentiras, nem é igreja, nem é católica, nem é apostólica, e muito menos ortodoxa.» (ver RN-02).

02º - Acusa-me de ter sido excomungado e reduzido ao estado laical, por ele próprio.

a) «O Senhor Ex-Padre Humberto Jorge Pereira Rolo, está excomungado e reduzido ao estado laical, Assim como os Pseudo bispos que o ordenaram em S. Frutuoso Coimbra pelo que Existe verdadeira potestade canónica sobre o referido clérigo;»

Perante a ousadia do sr. Armando Monteiro em me aplicar uma "pena canónica", tomando como base o disposto nas Regras Apostólicas (ver DC-04) e o artº 21 do "Regulamento Canónico" da sua comunidade eclesial (ver DC-03), declarando publicamente embora que mentindo, a minha "excomunhão" e "redução ao estado laical" em consequência de um ato eclesiástico realizado dentro da jurisdição canónica - Igreja Católica Ortodoxa Hispânica - e sob a minha Autoridade Apostólica, enquanto Arcebispo Primaz Katholikos. Será que o sr. Armando Monteiro acredita mesmo que possui um poder universal sobre todas as Igrejas, mesmo sobre aquelas que não recoonhecem qualquer validade aos seus atos déspotas, aberrantes e dementes? Só uma doentia cabeça pode pensar tal, para se atrever a escrever tal absurdo, como se de uma verdade se tratasse.
A sagrada ordenação presbiteral do presbítero Humberto Jorge Pereira Rolo foi efectuada por um bispo dentro dos limites da jurisdição a ele conferida, dentro da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica, e de acordo com as normas canónicas e a tradição da Igreja. Desta forma, nenhum ordinário do lugar em nossa jurisdição canónica necessita de pedir consentimento a outro ordinário, muito menos a um "ordinário herético" de uma comunidade eclesial alheia à Igreja Católica Ortodoxa Hispânica e com quem não temos, nunca tivemos nem desejamos ter quaisquer laços eclesiásticos.
Onde será que o referido senhor aprendeu direito canónico? (ver RN-01, RN-02, RN-03, RN-04; RN-25; RN-30; RN-51).
Perante a falsa acusação de que o presbítero Humberto Rolo está «excomungado e reduzido ao estado laical», assim como os « pseudo bispos» que o ordenaram em S. Frutuoso, Coimbra, ou seja, a minha pessoa e a de nosso arcebispo titular de Tarso e vigário primacial, sr. Fernão Marques Gomes (deposto e reduzido ao estado laical em 29 de junho de 2015), se nos afigura uma atitude de revanchista frustrado em desespero de causa, pelo que de verdade se não pode tratar. A que propósito um estranho, o sr. Armando da Costa Monteiro, que se apresenta como "arcebispo primaz" da Igreja Apostólica Católica Ortodoxa, que não tem, assim como nunca teve nada a ver com a nossa jurisdição canónica nem com a Igreja Ortodoxa Bielorrussa Eslava (Patriarcado Ortodoxo Bielorrusso Eslavo) à qual estamos unidos canonicamente (ver DC-34), se permite afirmar que os Bispos Legítimos e Canonicamente Ordenados com Mandato Apostólico e sob o Placet de S.S. Viktor Ivan I Busa (Vittorio Giovanni María Busa), estão «excomungados e reduzidos ao estado laical»?
Que direito, autoridade ou potestade canónica possui o sr. Armando Monteiro em relação aos clérigos da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica?
É mais uma das suas ilárias diatribes de tão herética e aberrante figura. Imaginar tal só pode ser produto de triste e lamentável alucinação. Supostamente o referido senhor deve pensar possuir uma "potestade ecuménica" não só planetária como universal sobre todas as Igrejas, quando o que unicamente possui, se é que realmente possui, é poder sobre aqueles que verdadeiramente estão submetidos a si.
Talvez seja bom recordar igualmente o que acerca de tal figura "canónica" afirmou o mesmo D. Manuel Martins, bispo-emérito de Setúbal da Igreja Católica Apostólica Romana, quando diz: «Na década de 70 ele andava sempre metido nas igrejas. É dessas pessoas que mergulham no sagrado e no místico, de tal forma que não podem passar sem dizer Missa, mesmo que não estejam habilitadas a fazê-lo.». A passagem de Armando pela diocese de Setúbal também não foi bem sucedida: «Nunca deleguei nada nele. Tinha ideias bizarras, e por isso, alguns padres lateralizaram-no. Como não se sentiu bem acolhido, resolveu mudar para o catolicismo ortodoxo» (ver RN-04).
Assim, posso afirmar com toda a verdade que nunca fui nem estou excomungado, muito menos expulso da Igreja Ortodoxa, e não seria certamente pelo "poder canónico" desse senhor que dá pelo nome de Armando da Costa Monteiro, que carece de potestade canónica e jurisdicional para emitir qualquer sentença sobre pessoas alheias à sua comunidade eclesial (ver RN-01; RN-02; RN-03; RN-24).

03º - Acusa-me de não ter potestade canónica sobre o clérigo Humberto Jorge Pereira Rolo.

a) «Qualquer declaração contra o sentido da sentença proferida por quem de direito e que tenha sido emitida por quem não possuia nenhuma potestade canónica sobre o referido clérigo é falsa e lesa o bom nome da Pessoa Colectiva Religiosa, Igreja Apostólica Católica Ortodoxa(devidamente registada como tal)»

O sr. padre Humberto Jorge Pereira Rolo, abandonou a Igreja Apostólica Católica Ortodoxa de forma voluntária, em agosto de 2011, pelo que se entende uma auto-exclusão prevista nos Estatutos (ver DC-01), da comunidade eclesial presidida pelo sr. Armando Monteiro, reconhecidos pelo Estado Português. Assim, tendo em atenção a penosa situação que conduziu à auto-exclusão da Comunidade Monástica e Paroquial de São Jorge de Coimbra, da obediência da Igreja Apostólica Católica Ortodoxa na figura do seu "arcebispo primaz", por decisão tomada depois de ouvidos os monges e os fiéis presentes em Assembleia Geral e lavrado em Ata, e o referido na alinea b) do Decreto Primacial A120 (ver DC-35), em que, de acordo com o cánone 575 §2, do Código de Direiro Canónico da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica, o clérigo, sr. padre Humberto Jorge Pereira Rolo foi recebido como presbítero e incardinado na Arquidiocese Primacial de Lisboa, visto não termos conhecimento até à data de quaisquer decreto, declaração ou comunicado de pena canónica válida pendente sobre o referido clérigo e, que, por não ser reconhecido por esta jurisdição canónica nenhum sacramento ou sacramental emanado da sua anterior comunidade eclesial (ver DC-33), ou seja, a associação Igreja Apostólica Católica Ortodoxa, pelo que proceder-se-ia à sua ordenação presbiteral, a fim de suprir alguma deficiência e garantir a validade de todos os seus atos ministeriais, suprindo a Igreja qualquer irregularidade ou invalidade até então. Pelo que, à data do referido papel (não passa disso mesmo) de 27 de outubro de 2011, o referido clérigo não podia estar unido ao "arcebispo" herético nem à sua comunidade eclesial.
Desta forma, e segundo se prova, o referido clérigo está sob a Autoridade Apostólica da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica e não sob a pretensa "autoridade" do sr. Armando Monteiro, pelo que o mesmo mente descaradamente quando o afirma.

04º - Acusa-me de ser covarde, apóstata, hereje e ter fugido da sua comunidade eclesial.

a) «...AND AFTER having left full of cowardice as is the prerogative of drunk with vanity - E depois de ter deixaram cheio de covardia como é a prerrogativa de bêbado com a vaidade»
b) «É apostata ou hereje aquele que foge ao seu serviço e promessas como aconteceu com o senhor Paulo Jorge Laureano, que ao sair desta jurisdição sem comunicar com quem de direito se comportou como lobo vestido de ovelha; e que não é mais que uma figura virtual sem qualquer Sucessão Apostólica válida, vivendo de irregularidades como a sua reordenação numa comunidade presbiteriana e por um auto intitulado bispo chamado Alfredo Mário Mingolla-Montrezza, com o nome religioso de (Calerian de Silo) da Igreja Ortodoxa Bielorrussa Eslava»

Quando malevolamente o sr. Armando Monteiro me acusa de: «É apostata ou hereje aquele que foge ao seu serviço e promessas como aconteceu com o senhor Paulo Jorge Laureano", que ao sair desta jurisdição sem comunicar com quem de direito se comportou como lobo vestido de ovelha;...», gostava de referir algo que no passado já referi acerca da minha saída da Igreja Apostólica Católica Ortodoxa, e das razões que me levaram a sair e não a fugir como é mencionado.
Não sou apóstata nem herege, e exatamente por essa razão abandonei de livre e espontânea vontade a comunidade eclesial onde me encontrava, e que era presidida pelo referido individuo, esse sim apóstata e herético (ver RN-03; RN-10; RN-48; RN-94).
Não fugi. Aliás, fugir do quê? De uma comunidade de “mulheres de soalheiro” que em nada mostravam o decoro litúrgico, nem os mais elementares princípios de convivência cristã? Ir embora, abandonar um grupo mascarado de "Igreja" muito mais parecido com atores de teatro, com um péssimo gosto, não é fugir, é iniciar caminho para algo novo e limpo, conforme à minha consciência, quer como pessoa quer como clérigo, que já era quando me incardinei na comunidade (ver DC-16).
Cansado de ser serviçal de alguém que dizia à boca cheia que tinha mais do que fazer do que celebrar missas. Inclusive, esclarecendo o objetivo da sua "vocação" dizia o mesmo que, não eram as Missas que lhe davam dinheiro. Efetivamente acredito, a fonte de rendimento são os “exorcismos", "limpezas de aura", saquinhos de amuleto com pedras ungidas com o óleo do crisma para uso pessoal, etc..., que dão muito mais dinheiro a quem os faz e vende, do que receber o simples estipêndio da intenção da celebração de Eucaristias, se é que todas foram celebradas. Coitados dos fiéis que mandavam rezar os trintários... (ver RN-49).
Porém, não comuniquei a minha saída, por não haver no momento a quem comunicar, pois num breve espaço de tempo amigos pessoais e de fresca data do sr. Armando Monteiro, que nem membros de pleno direito eram da comunidade eclesial, já se sentiam quais “secretários de Estado”, perante um dos quais (Leonardo) me foi oferecida uma bofetada pelo sr. Armando Monteiro, sem razão, sem direito nem poder para tal, e muito menos que a amizade o legitimasse. Talvez unicamente, numa tentativa exibicionista de mostrar aos recém "sobrinhos" a "suprema autoridade" de tão eminente figura.
Por outro lado, abandonei de livre e espontânea vontade a associação - Igreja Apostólica Católica Ortodoxa, tendo pleno conhecimento do que estava publicado nos Estatutos (ver DC-01), pelo que me estranha que seja agora acusado de ter «fugido ao serviço e promessas», sendo por esse motivo acusado de "apóstata e hereje". Mais, muito me estranha, quando o mesmo sr. Armando teve conhecimento por email (ver DC-17), quando acerca de um assunto que me era alheio vi-me obrigado a lhe escrever. Nesse email menciono o fato de não pertencer mais à comunidade eclesial do indivíduo desde março de 2004. Na resposta, o sr. Armando Monteiro trata-me por «Caro Mons. Paulo», e não faz qualquer alusão a nenhuma excomunhão, suspensão, pena canónica, etc; e numa atitude que seria de bom tom se nele tivesse permanecido, ainda refere no final «grato pela atenção».
A existir efetivamente as acusações que, mentindo, o referido indivíduo agora tem vindo falsamente a apresentar acerca da minha pessoa como Arcebispo Primaz Katholikos, não teria sido uma boa oportunidade para me questionar acerca das razões do meu abandono da sua comunidade eclesial!?
Mesmo posteriormente, voltei a encontrar-me com o referido indivíduo por duas vezes no Tribunal em Lisboa, na presença do padre Humberto Rolo, quando ambos iamos ser testemunhas de defesa do sr. Armando Monteiro, e onde o mesmo me tratou amavelmente sem nunca me questionar nada, como seria lógico. Recordo que no primeiro encontro se encontrava presente a srª D. Maria Clementina das Neves Lameiro, que testemunhou o que afirmo. É estranho que a ser eu "apóstata" e "herético" tão "canónica" figura tivesse necessidade do meu testemunho!?
Uma terceira vez, aconteceu numa pastelaria junto da Igreja de Stº António, em Lisboa, quando o indivíduo almoçava com o seu atual "secretário de Estado" (Carlos - Daniel, novo sobrinho e atualmente já "ordenado bispo"), após as exéquias do bispo titular de Madarsuma e auxiliar-emérito do Patriarcado de Lisboa, S.E.R. Dom António dos Reis Rodrigues, estando presentes o Sr. Fernão Marques Gomes (deposto e reduzido ao estado laical em 29 de junho de 2015), e S.E.R. Dom Alfredo Mingolla-Montrezza (Mar Valerian de Silio). Nada foi perguntado, perante três dos visados acerca do que agora afirma mentindo o caluniador.
Coitados de todos aqueles que abandonaram ao longo dos anos a comunidade eclesial, pois passaram a apóstatas e hereges. Infelizmente existe quem não goste de sê-lo sozinho, e busca a todo o custo arrastar os demais para os seus erros!
O atual mal-estar do sr. Armando da Costa Monteiro (Kosta-monte), que esquece as visitas que lhe fiz nos tempos mais conturbados da sua vida, das inúmeras vezes em que o visitei semanalmente quando se encontrava encerrado nos calabouços da Polícia Judiciária e privado de estar com a comunidade eclesial; de durante todo aquele longo período (cerca de 3 anos) sempre lhe ter apresentado contas a tempo e horas e detalhadamente do espaço eclesial que estava ao meu cuidado, sendo depois recompensado com desprezo e abandono a que fui votado, quando terminou a ausência e o mesmo regressou plenamente à comunidade eclesial, entre muitas outras coisas que nem vale a pena referir, pois não quero levar esta contestação para um mísero lavar de roupa suja que não é meu apanágio fazer. Por isso, não fui um lobo vestido de ovelha, mas, acredite-se isso sim, um cordeiro que não se deixou comer pelo lobo...

05º - Acusa-me o bloguista de ser um falso bispo sem Sucessão Apostólica válida.

a) «LUCONI SAGRADO PELO FALSO BISPO PAULO LAUREANO»
b) «DIZ O FALSO BISPO PAULO LAUREANO QUE A HOMOSSEXUALIDADE É UM DOM DE DEUS»
c) «aqui está todos os falsos: Fernão,no centro o laureano e o humberto rolo,EXCOMUNGADO»
d) «PAULO LAUREANO-FALSO CRISTO E FALSO BISPO»
e) «FALSO BISPO PAULO LAUREANO»
f) «O falso bispo paulo laureano fazendo-se  passar por Católico Romano»
g) «Os falsos fernão e Laureano ordenam outro falso o excomungado humberto rolo tentam sempre repetir os gestos da Santa Madre Igreja»
h) «Paulo Laureano- FALSO BISPO E FALSO CRISTÃO»
i) «FALSO BISPO PAULO LAUREANO E SEU ORDENANTE MINGOLLA -MONTREZZA»
j) «FALSO ARCEBISPO PAULO JORGE DE JESUS LAUREANO»
l) «É apostata ou hereje aquele que foge ao seu serviço e promessas como aconteceu com o senhor Paulo Jorge Laureano, que ao sair desta jurisdição sem comunicar com quem de direito se comportou como lobo vestido de ovelha; e que não é mais que uma figura virtual sem qualquer Sucessão Apostólica válida, vivendo de irregularidades como a sua reordenação numa comunidade presbiteriana e por um auto intitulado bispo chamado Alfredo Mário Mingolla-Montrezza, com o nome religioso de (Calerian de Silo) da Igreja Ortodoxa Bielorrussa Eslava»
m) «...o senhor Paulo Jorge Laureano, ... não é mais que uma figura virtual sem qualquer Sucessão Apostólica válida, vivendo de irregularidades como a sua reordenação numa comunidade presbiteriana ... ”»

Perante a acusação de um indivíduo mentalmente doente e incapaz, posso afirmar que não sou falso Arcebispo nem careço de Sucessão Apostólica válida, e muito menos canónica e legítima, pois recebi em 06 de agosto de 2006 (ver DC-19), a Sagração Episcopal das mãos de S.E.R. Dom Delberto Constantino Araújo de Aguiar (professor universitário e médico estomatologista), sendo Co-Consagrante: S.E.R. Dom Luís Manuel dos Reis Gonçalves (engenheiro), bispos válidos e legítimos, verdadeiros sucessores dos Apóstolos, incardinados e reconhecidos pela Igreja Ortodoxa Bielorrussa Eslava (Patriarcado Ortodoxo Bielorrusso Eslavo), tendo em mãos o Mandato Apostólico Patriarcal de S.S. Viktor Ivan I Busa (Vittorio Giovanni María Busa), 02º Patriarca Ortodoxo Bielorrusso Eslavo (ver DC-18).
Posteriormente, recebi em 22 de março de 2008 a Reconsagração e Transmissão de Sucessão Apostólica (ver DC-20) das mãos de S.E.R. Dom Alfredo Mário Mingolla-Montreza (Mar Valerian de Silio), então bispo de Buenos Aires, Argentina (atualmente arcebispo), que com autorização canónica e patriarcal sanou qualquer irregularidade que possa ter acontecido anteriormente, não em referência aos bispos que me sagraram ao Episcopado, mas a algum bispo dos quais eles receberam a Sagração Episcopal. Esta reconsagração e transmissão de Sucessão Apostólica foi reconhecida canonicamente por S.S. Viktor Ivan I Busa (Vittorio Giovanni María Busa), 02º Patriarca Ortodoxo Bielorrusso Eslavo, em 21 de junho de 2008 (ver DC-36).
Perante o ódio que destila o sr. Armando Monteiro, sabendo o mesmo que mente descaradamente e que é apenas por mera má intenção do momento presente, como fazem os ladrões, os vigaristas, os hipócritas, os mentirosos, os criminosos e cadastrados, os abusadores, e toda uma corja de indivíduos que sob a máscara de uma falsa piedade e de uma inexistência cristã, gostam de falar nos seus programas de televisão em canal público, sobre o amor e a fraternidade como se tais palavras fossem vivências de seus seres.
Assim, só tenho a afirmar que fui sagrado ao Episcopado por dois bispos válidos e legítimos, com lícita e reconhecida Sucessão Apostólica, unidos a um Colégio Episcopal estendido por vários Continentes, com patriarca, bispos, presbíteros, diáconos e demais Ordens a eles unidos, que segundo as Regras Apostólicas me ordenaram legitimamente e em Comunhão Canónica para serviço na Igreja Católica Ortodoxa Hispânica.
Mais, tenho a minha Sagração Episcopal e Sucessão Apostólica reconhecida por S.E.R. Dom Luiz Fernando Castillo Mendez, bispo de Brasília e patriarca mundial das Igrejas Nacionais, Católicas e Apostólicas (ver DC-37), assim como por S.B. Juan Ignacio Cariaga y Cariaga (ver DC-38), que foi Co-Consagrante da Sagração Episcopal de S.E.R. Dom Delberto Constantino Araújo de Aguiar, e de S.E.R. Dom Luis Manuel dos Reis Gonçalves, em 06 de junho de 1999.

06º - Acusa-me de viver de irregularidades e de ter sido reordenado numa comunidade presbiterana.

a) «...o senhor Paulo Jorge Laureano, ... não é mais que uma figura virtual sem qualquer Sucessão Apostólica válida,
vivendo de irregularidades como a sua reordenação numa comunidade presbiteriana ... ”»

Voltando à minha Re-Consagração Episcopal em 28 de Março de 2008, das mãos de S.E.R. Mons. Alfredo Mário Mingolla-Montreza (Mar Valerian de Silio), o sr. Armando Monteiro, acusa-me de «viver de irregularidades», e dando como exemplo a minha «reordenação numa comunidade presbiteriana». Ora, por tal afirmação, podemos ver novamente como a mentira e a deturpação dos factos são uma constante na boca e na mente de tal indivíduo, para me denegrir a todo o custo.
No que toca a acusação de "viver de irregularidades", não faço ideia ao que o indivíduo se refere. Uma coisa garanto, olhando para as irregularidades da vida pessoal e "eclesial" do sr. Armando Monteiro (ver RN-01; RN-02; RN-03; RN-04; RN-06; RN-10; RN-24; RN-26; RN-27; RN-28; RN-35; RN-37; RN-38; RN-39; RN-48; RN-50), a que ao longo dos anos nos acostumamos, alguma falta da minha parte deve ser uma gota no oceano.
Porém, queria esclarecer que, a minha Re-Consagração Episcopal deveu-se à possibilidade de suprir todo e qualquer acto de “simonia”, como ocorreu com alguns indivíduos do nosso conhecimento que chegaram a pagar 2000 dólares pela sua Sagração Episcopal, ou mesmo as falsas intenções no momento da Ordenação. Tudo decorreu de acordo com as Regras Apostólicas (artº 29) e a Tradição da Igreja, da qual somos legítimos sucessores. Não foi como o sr. Armando Monteiro nos acusa, mentindo, uma "reordenação numa comunidade presbiteriana”, mas sim num templo da Comunidade Evangélica Presbiteria Lisbonense, que numa atitude de fraterno espírito ecuménico, muito mais cristão e evangélico do que o de muitos dos que se dizem ortodoxos sem o serem, nos cederam o espaço para a celebração liturgica.

07º - Acusa-me de ter sido ordenado por falsos bispos.

a) «FALSO BISPO PAULO LAUREANO E SEU ORDENANTE MINGOLLA -MONTREZZA»
b) «IGNACIO CARIAGA Y CARIAGA CON O KATHÓLICOS DOM PAULO JORGE LAUREANO»
c) «apareció diciendo que poseía una "pristina" Sucesión Apostólica que supuestamente lo entroncaba con la Iglesia Ortodoxa, sin saber que a la Iglesia Ortodoxa no se "entronca" sino que es necesario que todo un Sínodo de Obispos válidos y en total comunión con la Iglesia ortodoxa reconocida mundialmente lo consagren con no menos de tres obispos presentes en tal ceremonia»
d) «O do centro é o famoso Katólicos Paulo Jorge Laureano, ordenado pelo falso "bispo" conhecido por Cariaga y Cariaga ou òsios de Córdoba e Por Alfredo Montrezza ou Valerian de Silo»
e) «...aqui está junto com o famoso katholicos: dom Paulo Jorge Laureano ordenado padre por ele...»
f) «aND THEN wITH THE PSEUDO incardinated Archbishop Montrezza Argentine Alfredo, who consecrated "bishop" and that is no more than another "bishop" of the Belarusian italic - E, em seguida, com O PSEUDO incardinado arcebispo Montrezza argentino Alfredo, que consagrou "o bispo" e que é não mais do que um outro "bispo" da itálica bielorrusso»

Tristemente constatamos que só uma pessoa possivelmente demente é que se pode arrogar de uma potestade que não possui, denominando-se como juiz dos demais, em matérias para as quais carece de competência civil e eclesiástica. Assim, o sr. Armando Monteiro, acusa-me mentindo de ter sido ordenado por falsos Bispos.
Começando pelo início, esclareceremos o seguinte:
a) Recebi a Sagrada Ordenação Diaconal (ver DC-24) e a Sagrada Ordenação Presbiteral (ver DC-25) das mãos de S.B. Dom Juan Ignacio Cariaga y Cariaga, Arcebispo Primaz da Igreja Apostólica Luso-Hispânica (Patriarcado Ortodoxo Bielorrusso Eslavo), sob o Omofórium de S.S. Viktor Ivan Iº Busà (Prof. Doutor Vittorio Giovanni María Busa), IIº Patriarca Ortodoxo Bielorrusso Eslavo, que o Consagrou ao Santo Episcopado em 27 de Agosto de 1983 (ver DC-22).
b) Recebi a Sagração Episcopal das mãos de S.E.R. Dom Delberto Constantino Araújo de Aguiar, sendo Co-Consagrante: S.E.R. Dom Luis Manuel dos Reis Gonçalves, incardinados e reconhecidos pela Igreja Ortodoxa Bielorrussa Eslava (Patriarcado Ortodoxo Bielorrusso Eslavo), e Sagrados ao Episcopado em 06 de Junho de 1999, pelas mãos de S.E.R. Dom António José da Costa Raposo, sendo Co-Consagrantes: S.B. Dom Juan Ignacio Cariaga y Cariaga, e S.E.R. Mons. Gabriel Heger (ver DC-39; DC-40).
c) Recebi a Re-Consagração Episcopal das mãos de S.E.R. Mons. Alfredo Mário Mingolla-Montrezza (Mar Valerian de Silio), Sagrado ao Episcopado em 19 de Março de 2005, pelas mãos de S.B. Dom Luiz António do Nascimento (Mar Athanasios), Arcebispo Primaz do Brasil da Igreja Ortodoxa Bielorrussa Eslava (ver DC-21), sendo Co-Consagrantes: S.E.R. Mons. Óscar Arnedo Camino; e S.E.R. Mons. Alejandro Greco Dalochio, Bispos válidos e legítimos, e por Mandato Apostólico de S.S. Viktor Ivan I Busa (Prof. Doutor Vittorio Giovanni María Busa), IIº Patriarca Ortodoxo Bielorrusso Eslavo.
Que nome chamar àqueles que ordenam sozinhos ao "episcopado" e que carecem de um Colégio Episcopal!? E esse não é o caso de nenhum dos Bispos que me ordenaram nos três graus do Santo Sacramento da Ordem.
Assim, posso afirmar que fui ordenado por VERDADEIROS BISPOS, com válida e lícita Ordenação Episcopal e legítima Sucessão Apostólica, o que não aconteceu com o sr. Armando Monteiro ao ser "ordenado ao episcopado" em desacordo com o Cán. nº 01 das Regras Apostólicas, assim como tenha sido "ordenado ao arquiepiscopado" pelo mesmo Arcebispo D. Milton Cunha, assistido por um Bispo-Eleito que carece de Sucessão Apostólica, D. João de Santo Amaro (ver DC-07; DC-08).
Mais, fui ordenado Diácono e Presbítero, e faço prova disso, mas gostava que o sr. Armando Monteiro que acusa mentindo acerca dos nossos ordenantes, pudesse documentar a sua “ordenação diaconal e presbiteral”, que afirma falsamente ter recebido das mãos de S.B. Dom João Gabriel, Arcebispo Primaz da Igreja Católica Ortodoxa de Portugal (ver RN-05), Igreja da qual foi deposto de subdiácono, segundo documento apresentado e entregue aos membros da Comissão de Tempo das Confissões Religiosas em 2003, sendo o mesmo referente a Agosto de 1978, e mencionado em recortes de jornal (ver RN-01, RN-03).
Por outro lado, gostaria esclarecer que não fui Sagrado Bispo por S.B. Dom Juan Ignacio Cariaga y Cariaga, como afirma mentindo o sr. Armando Monteiro, embora tenha recebido através de meus ordenantes a sua Sucessão Apostólica.

08º - Acusa-me de ter criado uma "seita", de ser o "cabecilha" e de não ter onde celebrar.

a) «Essas pessoas criaram uma seita chamada Igreja Católica Ortodoxa Hispânica!»
b) «O perfil do cabecilha (Arcebispo Primaz Katholikos da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica)»
c) «NEM SEQUER TEM ONDE CELEBRAR»
d) «DOU-LHES UM CONSELHO, COMO BONS FREQUENTADORES DO PRÍNCIPE REAL, PODE SER QUE OS AMIGOS DA BRICADEIRA LHE ARRANJEM UM ESPAÇO!!!»
e) «FUJAM DESTA VIRAL  PERSONAGEM, que até queria um programa na RTP 2 o que lhe foi recusado. PORQUE TERÁ SIDO?»
f) «CHURCH PSEUDO Belarus - KNOW THE LORD Jorge Paulo Laureano (MAR ALEXANDER I Hispania) that says Hispania ARCHBISHOP OF CHURCH PSEUDO Belarus, based in Italy, there is a real Orthodox Church, because Belarus is under the command of the Moscow Patriarchate - Igreja PSEUDO Bielorrússia Sabe O senhor Jorge Paulo Laureano (MAR ALEXANDER I Hispânia) que diz que Hispânia Arcebispo da Igreja PSEUDO Bielorrússia com base na Itália, há uma verdadeira Igreja Ortodoxa, porque a Bielorrússia está sob o comando do Patriarcado de Moscou...»

Acerca de mais uma mentira entre tantas do sr. Armando Monteiro, esta é quase surpreendente, pois toca dois pontos: a ignorância do indivíduo e a prepotência de quem se crê “sucessor dos apóstolos”, quando malevolamente me acusa de ter criado uma "seita", usando prepositadamente o termo "seita" num sentido depreciativo.
Ora, esquece o mesmo indivíduo em questão que nossa Jurisdição Canónica não é um grupo dissidente de sua herética e apóstata comunidade eclesial, nem nossa crença (doutrina) difere em nada da SANTA DOUTRINA professada por todas as Igrejas Ortodoxas, incluindo aquela a que diz pertencer (Igreja Católica Ortodoxa Americana), pelo que só posso entender o uso do termo empregue no seu sentido pejorativo.
Não somos dissidentes de nenhuma Igreja Ortodoxa, visto a anterior comunidade eclesial dos membros fundadores da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica nada terem de ORTODOXAS. Porém, ignora completamente o sr. Armando Monteiro, apesar dos hipotéticos bacharelatos, licenciaturas e doutoramentos que apregoa possuir (ver RN-03; RN-05; RN-25), que os cristãos (espero que o mesmo se considere como tal) são chamados de SEITA no Livro dos Actos dos Apóstolos (9,2), (24,5), (24,14), (28, 22). Neste sentido todos nós, cristãos, seja qual for a sua ramificação ou denominação somos uma seita... Mesmo assim, estranha-me que o mesmo tenha usado o termo "cabecilha" para se referir à minha pessoa, lapso de momento certamente, pois não sou "chefe de bando", mas sim Arcebispo Primaz Katholikos da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica, assim como é o Arcebispo Primaz no Brasil da Igreja a que diz pertencer o bloguista de quem o sr. Armando Monteiro plagia o texto, e o Santo Patriarca da Polónia, Metropolita Sawa. Assim sendo, sou levado a crer que o autor original do texto e o sr. Armando Monteiro que o plagia e subscreve, vêem os Hierarcas dessas Jurisdições Canónicas como "cabecilhas" em suas Jurisdições, para empregar as palavras usadas. No que a mim diz respeito, os irmãos em Cristo e Santos Bispos da Santa Ortodoxia, merecem-me em honra e dignidade o meu mais sincero respeito, pelo que nunca me atreveria referir-me a eles usando tal vocabulário. Por tal uso do termo empregue, vê-se bem o espírito "cristão" e "ortodoxo" que em seu empregador habita.
Quanto ao facto de me acusar de não ter  onde celebrar é mais uma mentira do sr. Armando Monteiro. Pelo facto de não possuir um templo próprio em Lisboa, o que é uma realidade, não significa deixar de ter onde celebrar. Esta situação tem-se prolongado pelo facto de não usarmos o Nome da Igreja para beneficios próprios, nem comprarmos nada à custa da crendice das pessoas de boa fé. Mesmo assim, o sr. Armando Monteiro apresenta uma foto copiada do website da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica, e que é referente ao Iº Santo Sínodo, em 02 de Abril de 2006, sob a qual coloca o seguinte comentário: «A MESA DA SALA É O ALTAR, do papa do mundo inteiro».

Neste comentário malicioso, o sr. Armando Monteiro esquece-se que, apesar de ser uma celebração simples na sala da residência particular de uma fiel da Igreja, tem a mesma muito mais dignidade, do que a foto apresentada do "principesco" sr. Armando Monteiro, na sala do "palácio theokrático" ou "castelo de Vatatzes", conforme a designação da casa de Setúbal, onde foi tirada.

Um exemplo de bom gosto, que caracteriza a todos os paradigmas da nobreza

Noutra acusação, o sr. Armando Monteiro possuidor de uma verdade e de uma moral irrepreensível, volta a tecer acusações infundadas. Desta vez afirma mentindo mais uma vez, que nos foi recusado tempo de antena num programa da RTP2, tempo de antena esse a que temos direito por Lei, e assunto que ainda se encontra em situação de estudo. Mesmo assim, é bom saber que o indivíduo em questão, responsável pelo tempo de antena de sua comunidade eclesial, mas que não faz sequer parte da actual Comissão de Tempo da RTP, esteja num blog a tecer afirmações acerca de factos que não lhe dizem respeito. Assim, sob a capa do anonimato faz elogios à sua pessoa, dizendo: «O SENHOR ARCEBISPO DOM ARMANDO TEM DESDE O ANO DE 1990 EM PORTUGAL UMA PRESENÇA NOTÁVEL COMO MEMBRO DA IGREJA APOSTOLICA CATOLICA ORTODOXA, FOI REPRESENTANTE NA COMISSÃO RELIGIOSA PARA DAR PARECERES SOBRE A LEI DE LIBERDADE RELIGIOSA ASSIM COMO A DISTRIBUIÇÃO DO TEMPO DE ANTENA NA RTP. TEM UM PROGRAMA NA FÉ DOS HOMENS ONDE SÓ TEM ESPAÇO AS IGREJAS RECONHECIDAS OFICIALMENTE» (ver RN-92). Tenta vangloriar-se de algo inexistente e esquece-se quando a anterior Comissão de Tempo em 2003, por factos de conhecimento publico tentou tirar-lhe o usufruto do tempo de antena.
No que respeita aos frequentadores do Príncipe Real, é de lamentar que o mal-intencionado indivíduo esteja esquecido que chegou a frequentar várias vezes espaços de lazer, bares, discotecas e restaurantes na zona, assim como na zona da Sobreda, na margem Sul. Não faço ideia se os jantares comportaram algum tipo de "bric-adeira", como faz alusão no texto, mas como as mesmas são próprias de crianças ou de quem se comporta como tal, os actos ficam para quem os praticar. Por outro lado, foi triste não ter mencionado as várias casas religiosas existentes naquela zona lisboeta, como os Missionários Combonianos. Talvez um retiro numa delas fosse proveitoso para traçar caminhos de fé...

09º - Acusa-me de ser uma figura virtual.

a) «É apostata ou hereje aquele que foge ao seu serviço e promessas como aconteceu com o senhor Paulo Jorge Laureano, que ao sair desta jurisdição sem comunicar com quem de direito se comportou como lobo vestido de ovelha; e que não é mais que uma figura virtual sem qualquer Sucessão Apostólica válida, vivendo de irregularidades como a sua reordenação numa comunidade presbiteriana e por um auto intitulado bispo chamado Alfredo Mário Mingolla-Montrezza, com o nome religioso de (Calerian de Silo) da Igreja Ortodoxa Bielorrussa Eslava»
b) «...o senhor Paulo Jorge Laureano, ... não é mais que uma figura virtual sem qualquer Sucessão Apostólica válida,
vivendo de irregularidades como a sua reordenação numa comunidade presbiteriana ... ”»

Ao deparar-me com mais uma das mentiras do sr. Armando Monteiro, tão torpe na intenção quanto suez no alvo, lembrei-me da sabedoria popular que diz: «todo o burro come palha a questão é saber-lha dar»; e «Ensaboar a cabeça a burros é perder trães coisas: tempo, sabão e água».
Mesmo assim, queria dizer ao indivíduo que nos acusa que não sou nem nunca fui uma "figura virtual", nem a Igreja Católica Ortodoxa Hispânica e a Igreja Ortodoxa Bielorrussa Eslava, são Jurisdições “cibernética”, porém não possuimos grandes fundos monetários para realizar grandes obras sociais para dar nas vistas, pois não usamos o Evangelho para explorar ninguém.

10º - Acusa-me de me auto-denominar como Bispo Katholikos.

a) «Vivemos dias onde as heresias se multiplicam a olhos vistos. Junta-se a isso o fato de que inúmeras pessoas tem usado do nome de Deus com o propósito de engrandecimento de seus ministérios pessoais. O denominado “Bispo-kathólicos” Paulo Laureano é um destes. Se não bastasse apologia que faz a sua denominação desqualificando todas as outras, este falso profeta tem ensinado doutrinas absolutamente antibíblicas onde a toma-la-da-cá se faz presente»
b) «Os falsos profetas modernos dos vários títulos religiosos sonantes e estranhos, como Katólicos, Mar fulano de tal ect...»
c) «Ele é um mentiroso desde o princípio, mas agora consegue atingir um público maior para suas mentiras, por causa do seu título apostólico estranho...»

Lamento informar o sr. Armando Monteiro que não fui ordenado por «bispos auto-intitulados», como foi acusado o referido indivíduo, pelo Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, S.E.R. Dom José da Cruz Policarpo, Cardeal-Patriarca de Lisboa (ver RN-06), e sim por Bispos válidos e legítimos, de acordo com o Cán. 01 das Regras Apostólicas, que dizem: «Um bispo deve ser ordenado por dois ou três bispos», e o Bispo Gregorio (Grabbe) dá a seguinte explicação: «Os Bispos são os herdeiros da graça dos Apóstolos. Por sua autoridade espiritual são todos iguais entre si porque não são ordenados por uma pessoa em particular, senão em nome de todo o Episcopado. No Livro das Regras usa-se a expressão "ordenado" que pode significar também eleito, mas no texto grego diz-se que se lhes “impõem as mãos”. Desta maneira, a regra não fala de eleição, senão do Sacramento da Ordenação do Bispo, para o qual se necessitam de dois ou três bispos, como minimo».

11º - Acusa-me o bloguista de possuir vários títulos eclesiásticos e de nobreza estranhos.

a) «Paulo Laureano-Brujo, Conde u Obispo???»
b) «LAUREANO O HOMEM? DOS SETE TÍTULOS»
c) «KATHOLICOS PAULO JORGE LAUREANO e o LUCONI»
d) «Paulo Laureano-Arcebispo primaz Katolikos do universo inteiro... Vimos as fotos da sagração de Dom Paulo Jorge de Laureano, Arcebispo primaz Katolikos do universo inteiro, criado, conhecido e desconhecido...»
e) «EIS O PAPA LAUREANO DO UNIVERSO INTEIRO»
f) «A MESA DA SALA É O ALTAR, do papa do mundo inteiro»
g) «É UM LUNÁTICO E POR ISSO FOI EXPULSO DA IGREJA ORTODOXA. MAS COMO LUNÁTICO que É foi formar uma associação religiosa para ter direito a TÍTULOS POMPOSOS»
h) «OLHEM QUE BEM ESTÃO JUNTOS O DA ESQUERDA é o FAMIGERADO dom paulo jorge laureano KATHÓLICOS,ARCEBISPO,PRIMAZ,»
i) «IGNACIO CARIAGA Y CARIAGA CON O KATHÓLICOS DOM PAULO JORGE LAUREANO»
j) «O FARAÓ DE PORTUGAL no ALMOÇO BEM REGADO»
l) «AQUI ESTÁ JUNTO COM O FAMOSO KATHOLICOS: DOM PAULO JORGE LAUREANO ORDENADO PADRE POR ELE»
m) «Os falsos profetas modernos dos vários títulos religiosos sonantes e estranhos, como Katólicos, Mar fulano de tal ect...»
n) «...o mesmo possui vários titulos religiosos, (presidente da Igreja) mais ou menos sonantes e estranhos, assim como titulos "Nobres" (como Senhor de Taranto ou Lepanto, ou Conde)...»

Quero aqui referir que todos os títulos eclesiásticos e nobiliárquicos que possuo, foram todos dados e aprovados devidamente por quem de direito. Nenhum dos mesmos foi elaborado, conferido e aprovado por mim mesmo, ao contrário do "principesco" Armando Monteiro, que só não se auto-intitula "faraó das Canastras", por ter medo de "bater com a canastra" (ver RN-94). Por outro lado, no que se refere ao "senhor italiano", volta a ter falta de vista e volta a mentir, pois o Senhor a que se refere o aberrante indivíduo não é italiano mas argentino, e trata-se de S.E.R. Mons. Alfredo Mingolla-Montrezza (Mar Valerian de Silio), e é um Senhor em toda a acepção da palavra, pois tem mulher e três filhos, e nunca constou que tivesse sido visitado por "sobrinhos" de terras de Vera Cruz)...

S.E.R. Mons. Alfredo Mingolla-Montrezza (Mar Valerian de Silio), junto a sua filha, Dona Ifigenia Mingolla Gonzalez Bonorino

O mais engraçado, é que parece que quando o sr. Armando Monteiro, me acusa de formar uma associação religiosa para ter direito a títulos pomposos, estava a projectar nos outros os seus próprios actos. Será que estava a pensar nele próprio ou simplesmente voltou a mentir deliberadamente?
Quando se deu a fundação da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica, eu renunciei a todos os títulos que tinha, e que me tinham sido atribuidos exactamente pelo indivíduo, ainda na Igreja Apostólica Católica Ortodoxa:
a) Capelão Auxiliar do Santuário de Nossa Senhora das Lágrimas (ver DC-41);
b) Chefe de Gabinete do "arcebispo-primaz" (ver DC-42);
c) Arquimandrita da Ordem de São Basílio (ver DC-43);
d) Chanceler (ver DC-44);
e) Prelado Doméstico (ver DC-45);
f) Bispo Eleito de Santo André (ver DC-46).

Unicamente assumi os títulos que por minha Eleição ao Episcopado e à Presidência da Igreja Católica Ortododoxa Hispânica, me foram atribuidos, e que são:
a) Arcebispo de Lisboa e Titular de Sevilla;
b) Metropolita de Braga e Toledo e Todo o Brasil;
c) Primaz Katholikos da Hispânea e América Latina;
d) Presidente do Santo Sínodo;
e) Presidente da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica.

No que respeita aos demais títulos, foram-me atribuidos por quem de direito, e são:
a) Membro do Patriarcal Ateneu de São Marcos, da Igreja Ortodoxa Bielorrussa Eslava (Russa Autocéfala em Diáspora) (ver DC-72);
b) Prior Geral de Portugal da Muy Noble y Augusta Orden de Santa Maria de los Buenos Aires – Orden Bonaria (ver DC-73);
c) Marquês de Gamala, pela Casa Real dos Arameus e dos Auranitis (ver DC-74);
d) Cavaleiro da Grã-Cruz de Justiça na Sacratíssima Ordem Patriarcal dos Abrahamidas (ver DC-75);
e) Cavaleiro Grande Cruz de Justiça na Sagrada Ordem da Coroa Teocrática dos Auranitas, Filhos de David (ver DC-76);
f) Doutor em Teologia (honoris causa), pelo Instituto Luterano de Ensino Superior de S. Pedro e S. Paulo (ver DC-77).

12º - Acusa-me de apoiar a homossexualidade e fazer casamentos gays, sendo portanto um bispo "sem moral"; porém faz elogios ao meu bispo sagrante.

a) «DIZ O FALSO BISPO PAULO LAUREANO QUE A HOMOSSEXUALIDADE É UM DOM DE DEUS»
b) «Realizaram um casamento Homossexual em Portugal e andam a se infiltrar no Brasil!»
c) «Mons. Dom Paulo Jorge de Laureano + DEFENDE OS GAY e FAZ CASAMENTOSS»
d) «ISTO é um "bispo"  que não tem MORAL!»
e) «Mr Laureano, has no moral authority to stand as a JUDGE, institutions or individuals who continued faithful to the true Faith It is time to have judgment and behave like a real human being, its gossip and envy is a poison that poisons all those who approach him. Have the humility to ask God's forgiveness of his many sins. - Senhor Laureano, não tem nenhuma autoridade moral para ficar como um juiz, instituições ou indivíduos que continuaram fiéis para a verdadeira fé que é hora de ter juízo e comportar-se como um ser humano real, suas fofocas e inveja é um veneno que envenena a todos aqueles que se aproximam dele. Ter a humildade de pedir perdão de Deus de seus muitos pecados.»
f) «Uma coisa temos que dar crédito a Dom Laureano, ele escolheu o sagrante dele a Dedo. Por sinal bem bonito.»

Ao olhar para as variadissimas mentiras e acusações do sr. Armando Monteiro, não podia o mesmo em sua planetária potestade acusar unicamente a minha pessoa como Arcebispo Primaz Katholikos, como também estender a sua maldade e língua viperina para outros Bispos que o mesmo não conhece. Desta vez, acusa-me de "famoso", não sabendo eu porque razão, visto o sr. Armando Monteiro ser bem mais famoso, por sua "exemplar" vida ortodoxa, chegando mesmo a fazer um retiro de quatro anos e meio numa cela do "mosteiro da PJ" situado na Rua Gomes Freire, em Lisboa, em retribuição pelo constante zelo que nutria pelas novas vocações "monásticas" e obedientes (ver RN-90); para não falar nas negociatas que precisavam de ser bem investigadas por quem de direito,..., mas que mesmo assim se dá ao luxo de tecer considerações e acusações acerca de outros a si totalmente alheios. Logo em seguida, o sr. Armando Monteiro afirma que defendo os gays e que faço "casamentos", fazendo alusão a uma situação antiga e que se passou na comunidade eclesial do indivíduo - IGREJA APOSTÓLICA CATÓLICA ORTODOXA -, sob mandato do próprio Armando Monteiro e que passo a explicar.
Através de um contacto telefónico em 2003, foi a comunidade eclesial presidida pelo sr. Armando Monteiro, solicitada acerca da possibilidade de realizar um "casamento" entre pessoas do mesmo sexo detentoras de um certificado de economia comum. Tal contacto realizou-se durante a hora de almoço, em que o indivíduo estava junto de mim. Após, as primeiras impressões sobre a possibilidade de ser efectuada tal cerimónia, o mesmo sr. Armando Monteiro achou que tal facto seria bom, visto um dos indivíduos ser um cantor conhecido e o acto ter cobertura televisiva. Assim, não tardou muito a que o "canónico arcebispo" que hoje nos acusa ter aceite a realização da cerimónia na sua comunidade eclesial, possivelmente tendo em vista um aproveitamento mediático do facto. Visto estar em causa o nome da sua comunidade eclesial, que eu pensava até então ser uma "Igreja" respeitável e presidida por alguém de respeito e com valores, o sr. Armando Monteiro não quis presidir à cerimónia e delegou tal competência na minha pessoa, pelo que eu aceitei obedientemente como Presbítero que era então da referida comunidade eclesial, com a condição de o mesmo colocar o facto por escrito, o que fez (ver DC-26). Assim, tal acto que o sr. Armando Monteiro nos acusa é referente única e exclusivamente à sua comunidade eclesial, por si presidida e realizada sob a sua déspota autoridade no dia 09 de Maio de 2003, altura em que a Igreja Católica Ortodoxa Hispânica nem sequer existia, pelo que não o podia realizar.
Perante os enormes ataques que foram direccionados para o herético "arcebispo", logo que o mesmo começou a dar entrevistas nos meios de comunicação social, não me passou outra coisa pela cabeça senão defender aquele que eu acreditava no momento ser verdadeiro "bispo" e "pai espiritual". Como estava enganado! Nessa disposição, e perante um texto publicado no Jornal Correio da Manhã (on line) em 16 de Maio de 2009 (ver RN-26), fiz o seguinte comentário: «Fui eu que realizei a benção do Alex e do Rodrigo. Como autêntico padre da verdadeira Igreja Ortodoxa, e seguindo a sã doutrina de Jesus Cristo, o não discriminador dos homens, não poderia deixar de fazer esta benção. O ser gay, é "Dom Divino", mas o que é aberração e mariconada, são as atitudes premiscuas, homofobas e perversas de muitos que se dizem defensores da moral. Não somos, como gays, nem pedófilos nem autointitulados padres, como nos querem fazer passar por má fé. Cresçam e apareçam!». Tal como muitos antes de mim e creio que depois também (ver RN-94), quando se aperceberam das inúmeras mentiras do dirigente da comunidade eclesial, das meias-verdades e das hipocrisias era já demasiado tarde. Naquele momento, em 05 de Dezembro de 2003, quando escrevi o comentário estava convicto que era um presbítero, de uma verdadeira Igreja Ortodoxa, uma Igreja legítima e canónica, sendo o mesmo escrito no computador pessoal do sr. Armando Monteiro e na sua presença, pelo que muito me estranha a actual acusação que o mesmo me faz, unicamente deturpando a verdade para o seu interesse pessoal. Como estava errado acerca do indivíduo e da sua comunidade eclesial!
Porém, seria bom ver alguns comentários de então que mostram bem o quão bem visto é o tão "ortodoxo arcebispo":
«Esta "igreja ortodoxa" é a mesma onde a polícia descobriu a tal vigarice da santa que chorava e afinal era o "ARCEBISPO PEDÓFILO" que colocava uma artimanha para iludir as pesoas menos esclarecidas. O mesmo individuo é também "médico" "sexólogo" e ainda incendiário. Actualmente em liberdade condicional mesmo asim consegue iludir até a rtp onde mantem um programa de propaganda. Como é possível?» - 23 de Novembro de 2004 - Orlando t. julio; «Sou gay, tenho 29 anos e a acho esta história toda uma aberração, realmente a palavra é esta - "aberração". Donde é que saiu esta igreja cujo bispo(?) foi acusado de pedofilia, e quem é este Alex? Um dom divino? A vida em si é divina, e eu, como ser vivo que sou, sou divino, todos osomos. Não há necessidade de o apregoar. Quanto às uniões de facto? Pra mim, na vida, tudo se rege por princípios e prioridades, mas, obviamente, cada um tem os seus.» - 11 de Maio de 2003 - JB (ver RN-26).
Assim, gostaria de repor a verdade acerca dos factos reais:
a) não defendo nem acuso os gays, os heteros ou seja quem for, por sua orientação sexual, pois sendo cristão e sacerdote sou chamado a amar a todos como filhos de Deus e amados por Ele;
b) a "bênção de pessoas" que realizei foi dentro de um acto de obediência ao "bispo" e dentro da Igreja Apostólica Católica Ortodoxa, comunidade eclesial à qual pertencia na altura;
c) a IGREJA CATÓLICA ORTODOXA HISPÂNICA, a que presido, não faz nem nunca fez nenhum casamento, bênção ou matrimónio gay, e tal acto não seria possível visto estar em contradição com o objectivo do Sacramento, segundo o que nós entendemos estar contido dentro da Doutrina, Concílios Ecuménicos e Regras Apostólicas;
d) no referente ao casamento civil entre pessoas do mesmo sexo não concordo nem deixo de concordar, pois cada indivíduo é livre de usar em conciência o seu livre arbítrio.
Por fim, e como não podia deixar de ser, o tão "canónico arcebispo" possuidor de uma moral superior e sem mancha (ver RN-27), acusa-me de não ter moral.
É interessante reparar que o Padre-Diácono João Cruz que em 1996 assegura não ter nenhum vínculo com a Igreja Apostólica Católica Ortodoxa (ver RN-27), é o mesmo que aparece como Primicerius do Santo Sínodo para conceder ao sr. Armando Monteiro o título de "príncipe de Kostamonte" como sinal de apreço pelo seu inestimável trabalho em prol da Santa Igreja (ver DC-10). Incrível! Condecoração pelo seu exemplar valor moral!!! Neste pequeno comentário, o principesco indivíduo sacode a água do capote e esquece que foi ele que deu a autorização para a realização da bênção, mais, é bom saber que ele parece defender os gays, o que resulta estranho pelas acusações que anteriormente faz.
Desta forma, não sei em que aspectos o sr. Armando Monteiro pensa possuir mais autoridade moral do que eu, quando se faz de juiz para comigo, quando me trata como “falso, excomungado e expulso” por si próprio!? Inacreditável ousadia! Saiba o mentiroso que nunca fui juiz de instituições ou indivíduos que continuam fiéis à verdadeira Fé, mas não posso deixar de responder claramente às acusações que me fazem. No tocante ao recado que me dá acerca de ser «hora de ter juízo e de me comportar como um ser humano real», tenho gosto de lhe dizer que já tenho juízo desde o dia em que me apercebi de quão enganado estava em sua comunidade eclesial, e muito mais em tê-lo como "bispo" e "pai espiritual". Só podia estar a brincar!
Quanto às minhas fofocas e inveja que envenenam a todos os que se aproximam de mim, não sei quais são as fofocas e muito menos qual a inveja que tenho do curriculum civil e eclesiástico, ou daquilo que o sr. Armando Monteiro é, ou mesmo daquilo que pensa ser, e até daquilo que já "foi", mas a boa dose de humildade para pedir perdão a Deus por todos pecados que me aconselha a ter, eu agradeço e retribuo de coração.
Faz sempre bem aos exorcistas fazerem uma confissão geral de vez enquando, como aconselha o Padre Gabriele Amorth, e estar na graça de Deus quando exercem o ministério, não vá o Diabo contar as "mentiras" do exorcista.

13º - Acusa-me de ser um "falso cristo", "falso messias", "falso profeta" e "falso cristão".

a) «PAULO LAUREANO-FALSO CRISTO E FALSO BISPO»
b) «PAULO LAUREANO-FALSO MESSIAS»
c) «PAULO LAUREANO O FALSO PROFETA»
d) «Paulo Laureano- FALSO BISPO E FALSO CRISTÃO»
e) «Vivemos dias onde as heresias se multiplicam a olhos vistos. Junta-se a isso o fato de que inúmeras pessoas tem usado do nome de Deus com o propósito de engrandecimento de seus ministérios pessoais. O denominado “Bispo-kathólicos” Paulo Laureano é um destes. Se não bastasse apologia que faz a sua denominação desqualificando todas as outras, este falso profeta tem ensinado doutrinas absolutamente antibíblicas onde a toma-la-da-cá se faz presente»
f) «Os falsos profetas modernos dos vários títulos religiosos sonantes e estranhos, como Katólicos, Mar fulano de tal ect...»

Talvez seja bom recordar igualmente o que acerca de tal figura "canónica" afirmou S.E.R. Dom Manuel Martins, Bispo Emérito de Setúbal da Igreja Católica Apostólica Romana, quando afirma: «Na década de 70 ele andava sempre metido nas igrejas. É dessas pessoas que mergulham no sagrado e no místico, de tal forma que não podem passar sem dizer Missa, mesmo que não estejam habilitadas a fazê-lo». A passagem de Armando pela diocese de Setúbal também não foi bem sucedida: «Nunca deleguei nada nele. Tinha ideias bizarras, e por isso, alguns padres lateralizaram-no. Como não se sentiu bem acolhido, resolveu mudar para o catolicismo ortodoxo» (ver RN-04). Perante a afirmação do sr. Armando Monteiro em que afirma que sou um "falso cristo", um "falso messias", um “falso profeta” e um “falso cristão” só posso suspeitar que o indivíduo deve ter tido uma forte distorção mental, que lhe provocou uma perturbação teológia e vaticínio repleto de "carismas", a que ao longo dos tempos a todos nos tem habituado, das mais variadas formas. Efectivamente a mentira tem perna curta, e o leitor pode encontrar o texto original (ver RN-52) usado pelo sr. Armando Monteiro para o seu texto dos "falsos profetas modernos", que publicou no blog de sua comunidade (ver RN-53).

14º - Acusa-me de ser apóstata e herege, e usar o Nome de Deus em beneficio próprio.

a) «Vivemos dias onde as heresias se multiplicam a olhos vistos. Junta-se a isso o fato de que inúmeras pessoas tem usado do nome de Deus com o propósito de engrandecimento de seus ministérios pessoais. O denominado “Bispo-kathólicos” Paulo Laureano é um destes. Se não bastasse apologia que faz a sua denominação desqualificando todas as outras, este falso profeta tem ensinado doutrinas absolutamente antibíblicas onde a toma-la-da-cá se faz presente»
b) «É apostata ou hereje aquele que foge ao seu serviço e promessas como aconteceu com o senhor Paulo Jorge Laureano,» (ver AC-20)

Acusa-me o sr. Armando Monteiro de «usar o Nome de Deus em benefício próprio», mas creio firmemente que para além de mentir acerca do que afirma, deve estar a confundir-me consigo próprio.
Que nome chamar senão «usar o Nome de Deus em benefício próprio», ao indivíduo que usando a capa da religião, aparecia no passado com "estigmas" em certos dias do ano, para canonizar o seu dom de "milagreiro"?
Que nome chamar senão «usar o Nome de Deus em benefício próprio», ao indivíduo que usando a capa da religião, apregoa "dons" e "poderes espirituais", chegando mesmo a ter atitudes heréticas de psicopraxia (termo de pouco uso e que significa o mesmo que incorporação, a acção de um espírito através do corpo de um médium) para escândalo dos fiéis, em plena Eucaristia Dominical?
Que nome chamar senão «usar o Nome de Deus em benefício próprio», ao indivíduo que usando a capa da religião, vende "relíquias" do Santo Lenho, rosas com uma "bênção especial do arcebispo", pedras ungidas com o Óleo do Crisma, pentagramas e escapulários feitos à mão para protecção especial, etc?
Será que tudo isto não visa o lucro financeiro? Talvez se fossem revelados alguns negócios e algumas contas bancárias, desconhecidos até pelo Ministéro das Finanças, poder-se-ia ver à luz do dia quem visa lucros financeiros sob o uso do Nome de Deus? (ver RN-48; RN-49)

15º - Acusa-me de me fazer passar por Católico Apostólico Romano.

a) «O falso bispo paulo laureano fazendo-se  passar por Católico Romano»
b) «Diz que é Ortodoxo e veste farda Romana»
c) «Nas  roupas de outras igrejas que veste? Da comunidade eclesial do autor não são certamente. Quanto ao estilo liturgico, será melhor refletir novamente.»
d) «Dizem que são Ortodoxos, mas as vestes são da Igreja Romana»

Fiquei estupefacto com o sr. Armando Monteiro, genuíno "ortodoxo" em Portugal, quando o mesmo mentindo me acusa de me fazer passar por católico romano. E para respaldar a sua falsa e mal-intencionada afirmação, publica uma foto tirada na Semana da Unidade dos Cristãos ao lado do Padre Ricardo Mónica e alguns fiéis, na Diocese de Santarém da Igreja Católica Apostólica Romana, em 23 de Janeiro de 2008, e devidamente identificada no website da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica, de onde tirou a foto.

Acontece que desde o momento da fundação da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica (Patriarcado Ortodoxo Bielorrusso Eslavo), somos uma Igreja que professa a verdadeira FÉ ORTODOXA, mas que assume um Rito Litúrgico Ocidental e uma Tradição Latina, pelo que uso habitualmente por isso mesmo as vestes segundo a minha tradição, exactamente como os irmãos unitas que se uniram à Santa Sé Romana, permanecendo com o seu Rito Oriental e a sua Tradição Bizantina.
Mas, é mentira do sr. Armando Monteiro, que alguma vez, após a minha conversão à Santa Ortodoxia me tenha apresentado ou feito passar por católico romano, ao contrário do referido senhor (ver RN-10; RN-24; RN-47; RN-48).

16º - Acusa-me de repetir os gestos da Santa Madre Igreja.

a) «Os falsos fernão e Laureano ordenam outro falso o excomungado humberto rolo tentam sempre repetir os gestos da Santa Madre Igreja»

Qualquer clérigo que seja verdadeiramente membro da Orbe Sacerdotal da Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica, seja dentro da Santa Ortodoxia ou da Igreja Católica Apostólica Romana, procura repetir sempre os gestos da Santa Igreja, segundo o previsto nos Ritos e nos Livros Litúrgicos. Ora, quando o sr. Armando Monteiro nos acusa de repetir esses mesmos gestos, afirma uma verdade. Porém, a surpresa que o mesmo demonstra talvez se deva ao facto de se distanciar cada vez mais desses mesmos gestos em seus actos públicos (ver RN-02; RN-03; RN-04; RN-06; RN-10; RN-22; RN-24; RN-26; RN-28; RN-35; RN-48; RN-49)

17º - Acusa-me de misturar os ritos da Igreja.

a) «Em uma cerimónia muito peculiar o arcebispo "ortodoxo" foi sagrado em uma cerimónia, digamos, um tanto tosca. Não sabemos que rito essa "Igreja" segue. A meu ver, parecia a Missa de Paulo VI misturada com outras coisas.»
b) «Ou você é ortodoxo ou você é latino, não existe nada no meio... ou melhor existe sim, a "Igreja" de Laureano»
c) «E os paramentos? A Igreja de Dom Laureano é toda diferente mesmo. Pois enquanto os sagrantes e o outro padre usavam vermelho, ele e "todo" o clero dele usavam branco.»
d) «E o Palio... Que Palio? Palio não é coisa da Igreja Romana? Mas aquilo que ele recebeu podia ser tudo, menos um Palio. Pra mim, parecia uma estola.»
e) «Que tipo de sagração foi aquela? Ele que prima tanto pela "ortodoxia" foi sagrado em uma liturgia quem em nada é ortodoxa, ou melhor nem ao menos é católica.»

Ao olhar para as várias cerimónias presididas por quem me acusa, o sr. Armando Monteiro, fico estupefacto com a ousadia de tal individuo, quando mentindo me acusa "de misturar os ritos da Igreja", mas analisemos a questão.
O sr. Armando Monteiro, afirma descender da Igreja Católica Ortodoxa Americana (The American Orthodox Catholic Church), a qual chama de "Igreja-Mãe", na qual fundamenta a sua "canonicidade". Esta Igreja foi fundada por S.S. São Wolodimyr I (Walter Myron Propheta), e incluía a Tradição Litúrgica Oriental e Ocidental (bizantina e latina) nas Celebrações e Sacramentos de uma, Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica. Permitiu a cada Bispo em sua Diocese a liberdade decidir o uso do Rito Latino ou Bizantino, o uso do Calendário Gregoriano ou Juliano, assim como o facto de os clérigos (bispos, presbíteros, diáconos e outros) poderem ser casados, de poderem usar barba ou não, assim como o uso ou não das vestes clericais na rua, respeitando a liberdade do cristão e clérigo ortodoxo, desde que os serviços, ritos e cerimónias não exprimissem nada contrário à Fé Ortodoxa da Igreja - Una, Santa, Católica e Apostólica de Cristo.

Santo Sínodo da The American Orthodox Catholic Church presidido por S.S. São Wolodimyr I (Walter Myron Propheta), e onde se podem ver as duas tradições

Será que o sr. Armando Monteiro conhece os Estatutos da Igreja da qual diz descender a sua comunidade eclesial, ou será que a tão proclamada "inter-comunhão canónicas" ficou unicamente no papel!? (ver DC-05)
Ora parece-me que, misturar tudo é dizer-se ortodoxo, e usar solidéu branco (tal qual o Papa de Roma, talvez para se sentirem "papas") com paramentos bizantinos, ou "barretes tipicamente indianos", parecendo mais uma “kipá” (usada por judeus Bikharan, que vivem em ex-repúblicas soviéticas do Uzbequistão, Tajiquistão, Quirguistão, entre outras, que falam judaico-tajik, um dialecto persa com letras hebraicas, e que pertencem ao grupo judeu da Mizrahimmas), procurando ostentar uma primazia inexistente e universal; fazer aberrações litúrgicas, como celebrar a Eucaristia em Sexta-feira Santa da Paixão esquecendo a antiquíssima tradição da Igreja; ter atitudes de psicopraxia (é um termo utilizado pela doutrina espírita para descrever o acto pelo qual um médium permite que um espírito se manifeste através de seu corpo) do sr. Armando Monteiro, como as que aconteceram publicamente num "serviço litúrgico" dominical e perante o escândalo dos fiéis é que exprimem práticas "de misturar os ritos da Igreja", e mais grave ainda, misturar actos contrários à Fé Ortodoxa, misturando o sagrado com o profano... Não misturo tudo, nem estou contrário à tradição canónica e litúrgica da Santa Ortodoxia.
Porém, é bom afirmar que, seguindo uma ou outra tradição, não misturo as tradições como se se tratasse qual salada-russa, tipo latino-bizantina.

18º - Acusa-me de não ser Ortodoxo.

a) «Diz que é Ortodoxo e veste farda Romana»
b) «Mr Laureano said to represent the Church "canonical" ORTHODOX But this is not because the LORD was excommunicated by His Eminence Bishop ARMANDO Ortodoxa. VERDADEIRO Catholic Apostolic Church Archbishop CATHOLIC ORTHODOX oF OUR COUNTRY - Laureano este senhor disse que para representar o Igreja "canônico" ORTODOXO, mas isto não é porque o Senhor foi excomungado por sua eminência bispo ARMANDO Ortodoxa.VERDADEIRO Católica Apostólica Igreja arcebispo católico ORTODOXO do nosso país»
c) «CHURCH PSEUDO Belarus - KNOW THE LORD Jorge Paulo Laureano (MAR ALEXANDER I Hispania) that says Hispania ARCHBISHOP OF CHURCH PSEUDO Belarus, based in Italy, there is a real Orthodox Church, because Belarus is under the command of the Moscow Patriarchate - Igreja PSEUDO Bielorrússia Sabe O senhor Jorge Paulo Laureano (MAR ALEXANDER I Hispânia) que diz que Hispânia Arcebispo da Igreja PSEUDO Bielorrússia com base na Itália, há uma verdadeira Igreja Ortodoxa, porque a Bielorrússia está sob o comando do Patriarcado de Moscou...»

Tendo com a mentira a mais perfeita intimidade, volta o sr. Armando Monteiro a afirmar que eu não posso representar a Igreja Ortodoxa, pois teria sido “excomungado” e "expulso" da mesma, ou seja, por ele mesmo apóstata e herético. Pensa este indivíduo em toda a sua loucura, arrogância, maledicência e mesquinhez, que é o máximo representante da IGREJA ORTODOXA EM PORTUGAL, quando afirma mentindo com todos os dentes, ser o “verdadeiro arcebispo católico ortodoxo de Portugal”, quando unicamente é o "arcebispo primaz" da sua comunidade eclesial que de ortodoxa nada tem (ver RN-01; RN-02; RN-03; RN-09; RN-21; RN-24; RN-42). Esquece prepositadamente a existência de S.B. Dom João I de Portugal, Arcebispo Metropolita Primaz da Igreja Católica Ortodoxa de Portugal, e legítimo sucessor de S.B. Dom João Gabriel, de Santa Memória; assim como S.E.R. Dom Delberto Araújo de Aguiar, Arcebispo de Lisboa e Primaz da Igreja Apostólica Luso-Hispânica (Patriarcado Ortodoxo Bielorrusso Eslavo), assim como S.E.R. Mons. Hilaryon Rudnik, Bispo Auxiliar do Arcebispo Epiphanios, Metropolita de Portugal e Espanha, do Patriarcado Ecuménico de Constantinopla, e outros bispos ortodoxos...
Deve estar a confundir a IGREJA ORTODOXA com a sua comunidade eclesial! A que ponto chega a cegueira deste senhor!...
Assim, posso afirmar com verdade que sou Ortodoxo, Arcebispo Primaz Katholikos da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica, que tem como Igreja-Mãe, a Igreja Ortodoxa Bielorrussa Eslava (Patriarcado Ortodoxo Bielorrusso Eslavo) (ver DC-34).

19º - Acusa-me de simonia e de ordenar a qualquer um.

a) «QUANTO ESPÍRITO TERÁ RECEBIDO O Dom Paulo Laureano PARA ORDENAR O LUCONI»
b) «Eles consagram Bispos e padres qualquer um!»

c) «AQUI ESTÁ JUNTO COM O FAMOSO KATHOLICOS: DOM PAULO JORGE LAUREANO ORDENADO PADRE POR ELE»

Actos de simonia (tráfico de coisas sagradas; venda de bens espirituais), nunca fizeram parte de meus actos enquanto cristão, pelo que a alusão a tal não deixa de ser mais uma das mentiras do sr. Armando Monteiro, possivelmente nalguma recordação de si mesmo e do seu enorme curriculum de "virtudes" e "bons costumes". Para quem vende títulos de nobreza (ver DC-35; RN-36; RN-37; RN-38; RN-39; RN-40; RN-45), não admira que possa comprar ou vender "ordenações", mesmo sabendo que quer uns quer outros actos carecem de total validade.

20º - Acusa-me de ter Ordenado um bruxo.

a) «BRUJO /Sua Excelência Reverendíssima Mons. Carlos Alberto Luconi?..... Por las Manos de D.PAULO DE JESUS LAUREANO»

O sr. Armando Monteiro, acusa-me mentindo de ter ordenado um "bruxo", tendo como base da sua maledicência o passado ocultista de Mons. Carlos Luconi. Mas, pior do que ter sido "bruxo" antes de se converter à Igreja, é dizer-se "ortodoxo" e "bispo" da Igreja, praticando nessa qualidade actos de magia e ocultismo, como os praticados por qualquer indivíduo que se diga bruxo, caindo isso sim em heresia e excomunhão.

21º - Acusa-me de ser mentiroso, farsante e de envergonhar o Evangelho de Cristo.

a) «É verdade quando se afirma que o falso bispo LAUREANO é mentiroso»
b) «...conhece farsantes e hipócritas que tem envergonhado o evangelho de Cristo.»
c) «O falso Bispo é mentiroso: ele gosta de contar vantagens, e experiências pessoais que na maioria das vezes não aconteceram.»
d) «Ele é um mentiroso desde o princípio, mas agora consegue atingir um público maior para suas mentiras, por causa do seu título apostólico estranho...»

Que mentiras, farsas ou actos de envergonhar o Evangelho de Cristo, me acusa o sr. Armando Monteiro? Talvez esteja a olhar para as suas mentiras, que altera consoante a ocasião, ou quem sabe a pensar na suas farsas dinásticas e nobiliarquicas!? O que sei, é que apesar de todos os meus pecados e falhas não sou mentiroso, não uso de fingimento e em tudo tento não envergonhar o Evangelho de Cristo. Mas será que o individuo que nos acusa, é um homem de verdade, sincero e que nunca envergonhou o Evangelho de Cristo!? (ver RN-01; RN-02; RN-03; RN-04; RN-06; RN-22; RN-24; RN-27; RN-28; RN-30; RN-33; RN-34; RN-35; RN-37; RN-38; RN-39; RN-40; RN-41; RN-48)

22º - Acusa-me de ser detentor de uma doença contagiosa.

a) «(POR SER DETENTOR DE UMA DOENÇA CONTAGIOSA LIGADA AO DESRUGULAMENTO SEXUAL)»

Neste ponto, pude ver o quão baixo e reles pode chegar o ser humano, seja ele um simples fiel, um clérigo, um padre, um bispo, um patriarca!... Neste caso, o sr. Armando Monteiro, está a fazer-me um diagnóstico clínico, pelo que deve ter credencial para atestar a sua competência na matéria, e devidamente registado na Ordem dos Médicos, o que parece que não acontece (ver DC-51). Mas, analisemos um pouco o assunto: uma doença contagiosa é uma doença que se transmite por contacto (falando de doença), assim como a hepatite B, o sarampo, a rubéola, a varicela, a tubercolose, sarna, etc. Que eu saiba não tenho nenhuma deste lote, muito menos ligada a um "desregulamento sexual".
Talvez seja melhor o sr. Armando Monteiro rever o seu diagnóstico clínico acerca da minha pessoa, algo mais bombástico e que dê muita pena, pois se a intenção é levar-me para a sua esterqueira, fique desde já sabendo que não estou minimamente interessado em voltar a sentir sequer o cheiro, diga o que disser de mim. Conheço demasiadamente bem e com detalhes os contornos da vida segundo o "REGULAMENTO SEXUAL" de muitos "tios e sobrinhos", de "padrinhos e afilhados", de "amigos especiais de proeminente carreira muitas vezes eclesiástica", e até de muitos "clérigos válidos" para estar sequer motivado a tal. Mas, já agora, aproveito para dar um conselho ao indivíduo: se os "tios e os sobrinhos de além-mar" usarem protecção adequada segundo a recomendação do Serviço Nacional de Saúde, sempre podem evitar alguma doença contagiosa, parece que o indivíduo cumpre a orientação (ver RN-90), pois ninguém está livre e todos podemos ser atingidos. Mesmo os "clérigos válidos" que gostam de pular a cerca em "família", visto terem uma bem vasta, especialmente no que toca a "sobrinhos", devem ter especial atenção; e, basta lembrarmo-nos da gripe que todos os anos apanhamos e não há protecção nem vacina que nos valha! É uma tremenda chatice esta doença contagiosa para quem a apanha.

23º - Acusa-me de ser um alcoólico.

a) «DOENTE, ALCOÓLICO(era conhecido no campo das cebolas pelo padre BEBADO)»
b) «O FARAÓ DE PORTUGAL no ALMOÇO BEM REGADO»
c) «...AND AFTER having left full of cowardice as is the prerogative of drunk with vanity - E depois de ter deixaram cheio de covardia como é a prerrogativa de bêbado com a vaidade»

Numa coisa o sr. Armando Monteiro tem razão, a sua imaginação é muito fértil, só é pena que o resultado dessa fertilidade tenha sempre como consequência uma forte distorção mental, como é mais uma vez neste caso.
Perante a afirmação do indivíduo de eu ser conhecido na zona do Campo das Cebolas pelo o "padre bêbado", fiquei sem saber aonde foi o sr. Armando Monteiro buscar tal disparate. Mas, pergunto-me: viu-me esse senhor alguma vez bêbado? Não viu.
Não frequentei o Campo das Cebolas a não ser de passagem, ou para comer e beber alguma vez certamente, pois não sou abstémio, mas dai a caluniar-me de bêbado usando a palavra de outras pessoas, vai uma grande distância. Porém, o mais caricato é que ainda hoje regresso de vez enquando ao Campo das Cebolas e encontro pessoas de então, que me falam bem, me respeitam e me estimam... Mas devia o sr. Armando Monteiro dizer como é ele conhecido e o que dele dizem de viva voz no Campo das Cebolas, na zona da Sé e de Santo António, etc. Quem duvidar basta conversar com os vizinhos mais antigos e logo ficam a saber, mas claro que esses talvez sejam acusados de serem bêbados e mentirosos, por tão belo exemplar de "cavalheirismo".
Para confirmar a mentira, o sr. Armando Monteiro, apresenta uma foto de 16 de Novembro de 2008, na qual faz o seguinte comentário: "almoço bem regado", e que é retirada do website da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica, na qual é retratado o jantar de despedida de alguns dos dezassete bispos que estiveram reunidos em Florença - Itália, entre 13 e 17 de Novembro de 2008, num Encontro Episcopal Ecuménico, para o qual o sr. Armando Monteiro e demais comparsas nem sequer foram convidados. Imagino que o indivíduo deve ter ficado um pouco acre, por não ter sido convidado, ou melhor nem sequer lembrado, para um tal evento eclesiástico, que teve como momento alto a Sagração Episcopal de S.E.R. Mons. Massimo dell’Aquila. Na verdade, estranhou-nos não encontrarmos em Florença tão alta individualidade e principesca figura, não por esquecimento mas intencionalmente, visto estarem presentes clérigos e bispos americanos, ucranianos, africanos, checos, franceses, portugueses, alemães, suiços, e italianos. Efectivamente deve o sr. Armando Monteiro ter a todos como "falsos bispos e inválidos", ainda mais por não terem ido ao beija mão de tão proeminente "patriarca católico ortodoxo ibérico" a quem toda a orbe ibérica deve prestar vassalagem (ver RN-09; RN-11). A inveja é um pecado e misturado com o orgulho e a soberba conseguem plantar na alma do mais santo dos cristãos, a semente do Diabo.

2º esq. - Mons. Dom Paulo Jorge de Laureano; 3º - Mons. Philipose Mariam (Eglise Syro – Orthodoxe Francophone); 4º - Mons. Nicolas de Paris (Eglise Orthodoxe Autonome de France); 5º - Mons. Massimo dell’Aquila (bispo prelato Opus Domini e Regina Apostolorum e secretário geral da Unione Cristiana Ecuménica Regina Pacis); 1º de costas - Mons. Peter Paul Brennan (Ecumenical Catholic – Diocese of América); e o 2º de costas - Monsenhor Joseph J. Gouthro (bispo de Las Vegas). A foto foi tirada pelo Sr. Fernão Marques Gomes (Deposto e reduzido ao Estado Laical em 29 de Junho de 2015), que me acompanhava na viagem apostólica, assim como Mons. Scott E. McLaughlin (arcebispo primaz - The Orthodox Anglican Communion); e Mons. Gary D. Dilley (The Orthodox Anglican Communion), que não aparecem na fotografia em questão, mas que participavam do jantar

Mesmo assim, não creio que tenha sido um erro casual, nem mesmo que o sr. Armando Monteiro tenha cataratas no olho, que o impeçam de enxergar devidamente, mas na sua maldade esqueceu-se de ver bem a foto, pois se melhor visse, mas é claro que não tinha os óculos no nariz na altura, teria visto unicamente garrafas de água. Aconselho-o a não brindar com água, pois dizem que dá azar! Mesmo assim, se foi por falta de vista, aconselho-o a ir a um oftalmologista para tratamento do olho lesado.

24º - Acusa-me de ter passado fome e de ter sido o bloguista que me matou a "fome".

a) «creio que estará a recordar todos aqueles que nos seus mais conturbados momentos lhe deram a mão, Lhe deram de Comer por passar FOME»
b) «...Ainda have the nerve to speak ill of those who gave him many times to eat. (Ainda tem a coragem de falar mal de quem deu-lhe muitas vezes para comer)»

Como não podia deixar de ser, o sr. Armando Monteiro continuou com mais acusações e mentiras, usando factos que foram de uma determinada maneira colocando-os a seu gosto e da forma como melhor o favoreça, tentando passar a ideia e afirmando mesmo que eu passava fome e que ele me deu de comer por necessidade!
Esquece o sr Armando Monteiro, "reputado teólogo ortodoxo" o texto do Evangelho de Mateus que diz: «Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita» (Mateus 6:3), numa referência à caridade cristã, pois o mesmo desconhece o que isso é, mas gostava de dizer que nunca mordi a mão de quem me alimentou, para usar um ditado popular, mas nem dignidade canina era a de alguém que se submetia a uma "autoridade" em nada conforme com o que sempre entendi ser a de um Pai Espiritual. Por outro lado, o matar a fome a que se refere o indivíduo, são:
a) os almoços quando estava de serviço no Santuário e que o acompanhava, já que dizia não gostar de comer sozinho;
b) os almoços e jantares na casa de Setúbal, tida como "seminário", ou em Lisboa, quando lhe fazia companhia ou quando o ajudava a fazer as primeiras limpezas quando saiu de precária, já que a "principesca figura" de tão pura que era tinha medo de sujar as mãos na porcaria que a casa dele tinha acumulado;
c) os almoços em Badajoz, quando o acompanhei a entidades bancárias, sem saber previamente o que transportava consigo...
Infelizmente para o sr. Armando Monteiro, aos olhos de Deus já recebeu a sua recompensa, como afirma o mesmo texto de São Mateus, quando diz: «Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão» (Mateus 6:2).

25º - Acusa-me de ter canonizado ao Metropolita Dom João Gabriel I de Portugal, Arcebispo Primaz da Igreja Católica Ortodoxa de Portugal, de uma maneira indigna.

a) «Sua Beatitude Dom Gabriel I (+1998) que foi um santo homem, foi Canonizado a maneira deles!»

Gostava de referir que o Metropolita Dom João Gabriel I de Portugal, Arcebispo Primaz da Igreja Católica Ortodoxa de Portugal, foi efectivamente CANONIZADO pela nossa Jurisdição Canónica, pelo Decreto Primacial A048/GP, de 06 de Julho de 2005 (ver DC-47), segundo as normas canónicas vigentes em nossa Jurisdição Canónica e com a aclamação dos fiéis, por ter sido o grande reformador da Santa Ortodoxia na Península Ibérica. É triste que as Comunidades fundadas por S.B. Dom Gabriel, quer em Portugal quer no Brasil, nunca tenham reconhecido publicamente a santidade do seu fundador, e tenha sido nós que nem sequer descendemos de sua fundação mas comungando da mesma Fé, que declaramos publicamente a sua santidade.

26º - Acusa-me de o meu ministério não poder dar bons frutos.

a) «pelo demostrado a árvore não pode dar bom fruto...»
b) «Pelos frutos assim se vê a árvore»

Quando o sr. Armando Monteiro afirma que «pelo demostrado a árvore não pode dar bom fruto», deve estar a confundir-me consigo próprio, e quem sabe com aqueles que o rodeiam. Basta aceder a jornais, revistas e demais publicações desde a década de 90 e mais recentes, para constatar que o bloguista tenta de uma maneira audaciosa acusar e difamar aqueles que nada querem com ele, e que conhecem por dentro e por fora toda a espécie de "bons exemplos ortodoxos" de que é recheada a sua vida (ver RN-01; RN-02; RN-03; RN-04; RN-10; RN-24; RN-27; RN-28; RN-35; RN-37; RN-38; RN-39; RN-40; RN-47; RN-48; RN-90). Acreditamos no que afirma São Bernardo, quando diz que «o zelo de muitos e muitos eclesiásticos serve apenas para garantir o seu lugar. Tudo é feito em razão da carreira, nada ou bem pouco em função da santidade. Se quisesse tentar evitar redundâncias e ser mais directo diria: "Por favor, isto não é conveniente, não está conforme aos tempos, não é adequado à vossa grandeza; tende em conta a dignidade da vossa própria pessoa"».
Talvez seja a intenção do sr. Armando Monteiro, manchar propositadamente a minha reputação e ministério, como manchou a sua reputação e o seu ministério, encontrando-se por todas as suas práticas realmente EXCOMUNGADO à luz das Regras Apostólicas e dos Santos Concílios Ecuménicos, e até mesmo dos seus "Regulamentos Canónicos" (ver DC-01; DC-02; DC-03).


Home / Comunicados da Sé Apostólica / Biografias Gerais / Canonicidade Bielorrussa Eslava


Última actualização deste Link em 29 de Junho de 2015