Sua Eminência Reverendíssima Dom Mariano Rampolla Marchese del Tindaro

 

Dom Mariano, nasceu aos 17 de Agosto de 1843, em Polizzi Generosa, Sicília, sendo filho de Ignazio Rampolla, Conde de Tindaro, e de sua esposa, Orsola Errante. Muitas vezes é referido com o título de Marquês, mas não sabemos se é preciso tal título. Rampolla foi educado no Colégio Capranica e na Pontifícia Universidade Gregoriana. Tendo apresentado um considerável conhecimento em assuntos orientais, foi enviado à Pontifícia Academia Eclesiástica de Nobres como preparação para o serviço na Cúria Romana. Em 1866 recebeu a Sagrada Ordenação Presbiteral e em 1874 foi nomeado Cónego da Basílica de Santa Maria Maior. Em 1875 foi enviado para Espanha como Auditor da Nunciatura Papal. Mais tarde, em 1877 retornou a Roma e foi nomeado Secretário para os Assuntos Oriental da Congregação para a Propagação da Fé. No ano seguinte, foi feito Protonotário Apostólico de participantium numero. Em 1880 foi nomeado Secretário da Congregação para a Propagação da Fé, e em seguida, também Secretário da Congregação dos Assuntos Eclesiásticos Extraordinários. Em 01 de Dezembro de 1882 Rampolla foi nomeado Arcebispo Titular de Heraclea na Europa, e recebeu a Sagrada Ordenação Episcopal como Bispo da Igreja Católica Apostólica Romana das mãos de Sua Eminência Reverendíssima Dom Edward Henry, Card. Howard. Isso foi em preparação para a sua nomeação como Núncio Apostólico de Espanha várias semanas mais tarde. Em 14 de Março de 1887 o Papa Leão XIII fez de Rampolla Cardeal-Presbítero de Santa Cecilia in Trastevere. Em 02 de Junho, foi nomeado Secretário de Estado do Vaticano. Nesse escritório (tal como anteriormente, em Espanha), Rampolla esteve junto de Giacomo della Chiesa, o futuro Papa Bento XV, com a sua secretária. Quando Leão XIII morreu em 1903, era amplamente esperado que Rampolla fosse eleito Papa. Sua candidatura ganhou força até ao último momento, mas o Imperador austríaco Francisco José I (um dos três poderes da Igreja Católica com pretensões a tal capacidade) impôs um veto, o "Jus Exclusivæ", bem no meio do Conclave, através da agência do Cardeal Jan Puzyna de Kosielsko, Príncipe-Arcebispo de Cracóvia, a quem foi posteriormente atribuída a maior condecoração Austro-Húngara, a Grande Cruz de Estado. O Cardeal austríaco Josef Anton Gruscha recusou-se a manifestar o veto de seu Imperador, que voltou-se então para o cardeal polonês de Cracóvia. O cardeal polonês foi vaiado por parte dos outros com pudeat pudeat te amo, quando anunciou o veto. O Secretário do Conclave Dom Rafael Merry del Val relatou mais tarde que o Cardeal Jan Puzyna de Kosielsko, de Cracóvia veio vê-lo, exigindo anunciar o seu veto contra o Cardeal Rampolla em nome do Imperador Francisco José I, da Áustria-Hungria. Monsenhor Merry Del Val protestou e recusou-se até mesmo a aceitar o documento, que, no calor do debate, caiu no chão e foi pego por Jan Puzyna de Kosielsko, como o jovem monsenhor se recusou a curvar-se e tocar em tal documento. Rampolla, de acordo com Merry del Val, na verdade, ganhou votos, após o veto. Mais tarde, Merry del Val opinou a Ludwig von Pastor que Rampolla nunca teve uma chance, porque os cardeais quiseram uma nova direcção após o pontificado do Papa Leão XIII. As razões para a oposição da Áustria, nunca foram esclarecidas. Possivelmente, o veto foi uma consequência da pro-posição francesa que apoiou Rampolla, nas posições que refletem a política de Leão XIII. Parte do êxito da política da Santa Sé que envolveu a França foi a tentativa de reconciliação com os católicos franceses no governo republicano de sua nação. Ao mesmo tempo afirmou que a Áustria actuou em nome do governo da Itália através da intervenção do Ministro de Estado Zanardelli. Embora formalmente protestada esta invasão, os cardeais reconheceram o direito legal existente do Imperador que levou à eleição de Giuseppe Sarto como o Papa São Pio X. Abolir explicitamente quaisquer direitos de veto foi um dos primeiros actos do novo Papa. São Pio X, escolheu o Secretário do Conclave que o elegeu, Rafael Merry del Val, para suceder a Rampolla como Secretário de Estado. Rampolla foi nomeado-Sacerdote de Saint Peter. Ele morava em uma casa modesta atrás da Basílica de São Pedro. Em 1912, foi apontado também como arquivista da Santa Igreja Romana, uma menor posição que ocupou até à sua morte. Simbolizando o sucesso da diplomacia papal e no mundo contactos de largura, ele continuou a ser visto como um sucessor mais provável em caso de morte do Papa São Pio X. Infelizmente, Rampolla morreu repentinamente em Roma, em 16 de Dezembro de 1913 aos setenta anos, alguns meses antes da morte do Papa, em agosto de 1914. O seu amigo e colaborador mais próximo, o Cardeal Giacomo della Chiesa, presidiu às suas cerimónias fúnebres e alguns meses depois, foi eleito como Papa Bento XV.

 

Arcebispo Primaz Katholikos

S.B. Dom ++ Paulo Jorge de Laureano – Vieira y Saragoça
(Mar Alexander I da Hispânea)


Home / Biografias Gerais / Sucessão Apostólica da ICOH


Última actualização deste Link em 02 de Dezembro de 2009