Igreja Católica Ortodoxa Hispânica


Reverendo Padre Humberto Jorge Pereira Rolo
(André I da Hispânea)

O Reverendo Padre Humberto Jorge Pereira Rolo, em religião André I da Hispânea, nasceu em 09 de Junho de 1979, no Barreiro, Distrito de Setúbal, e aí viveu até completar os estudos básicos.
Provindo de uma família Católica Romana não praticante, pede aos 12 anos espontaneamente o Baptismo, sendo baptizado em 02 de Abril de 1991 na Vigília Pascal, na Igreja de Santo António da Charneca; Paróquia de Santa Maria da Graça de Palhais; fazendo em seguida na mesma Igreja a Primeira Comunhão em 13 de Junho, festa do Patrono. Começou a ajudar como acólito e formou aos 14 anos o primeiro grupo de acólitos da paróquia.
Na Paróquia de Santa Maria no Barreiro, sob a direcção do já falecido Padre António Augusto Sobral, toma a decisão de se tornar sacerdote. Segundo orientação do mesmo padre, começa a frequentar o pré-seminário de Setúbal, onde também faz os estudos secundários no Liceu do Bocage na área de Humanidades.
Em Julho de 1996 é Crismado por Sua Excelência Reverendíssima Dom Manuel da Silva Martins, então Bispo de Setúbal.
Após dois anos de pré-seminário, faz um campo de verão com os Filhos da Caridade no Lavradio, Barreiro, e perante o desafio do projecto da fundação do novo seminário, abraça o ideal deste Instituto de padres operários. Contudo foi uma experiência breve. Neste período de seminário de quase um ano, foi catequista no Bairro das Palmeiras, Barreiro, formou o grupo de acólitos do Lavradio, e estudou os rudimentos de órgão com o professor Marco Horácio. Termina neste período os estudos secundários no Barreiro na Escola Alfredo da Silva. Continuou a sua vocação musical com a sua madrinha de crisma Isabel Almeida, fundadora e primeira maestrina do Coro de Santa Maria, Barreiro.
Em Setembro de 2001 entra no Postulantado da Ordem dos Irmãos Pregadores (dominicanos), da Província de Portugal, mas contudo foi uma experiência breve,
chegando a Ordem à conclusão que o candidato não tinha «espírito dominicano». Após esta experiência deveras infeliz, dedicou-se novamente à música sacra, mantendo-se ligado ao Coro Laudate de Benfica, ajudando também liturgicamente o Coro da Basílica da Estrela, além de outros grupos como a Capela Poliphonica Gaudeamus. Foi ainda em finais de 2001 nomeado como maestro do Coro da Paróquia de Santa Joana Princesa, Lisboa, cargo que exerceu até à sua saída da jurisdição romana.
Conhece através do seu trabalho como recepcionista na Messe de Oficiais do Exército de Santa Clara, o Padre Amador de Sousa José, na altura ainda sacerdote ortodoxo da Igreja Apostólica Católica Ortodoxa, que irá influenciar definitivamente o seu rumo futuro. Em finais de 2002, decide abandonar de vez a jurisdição romana, por não se identificar minimamente sobretudo com a vivência do clero e da prática litúrgica.
Sendo recebido na Ortodoxia Ocidental, fez profissão pública de Fé ainda em 2002. Em 2003 inícia a sua formação teológica e em 06 de Maio de 2003 é ordenado Subdiácono, a pedido e com a assistência do então Chanceler Apostólico, Monsenhor Paulo Jorge de Laureano. Em 29 de Junho do mesmo ano a Consagração Monástica na Ordem de São Basílio Magno e a 03 de Agosto é ordenado Diácono pelo D. Armando da Costa Monteiro, Arcebispo Primaz da Ibéria, com a assistência do então Chanceler Apostólico, Monsenhor Paulo Jorge de Laureano, e do Padre-Subdiácono Nuno Palma.

Entre meados de 2003 e o primeiro trimestre de 2004, a falta de vivência cristã, o ambiente hostil entre clérigos e mesmo entre fiéis, muitas vezes com o consentimento e a iniciativa do próprio Arcebispo; as disputas e as intrigas vividas dentro da Igreja Apostólica Católica Ortodoxa eram mais que muitas, o que levou ao pronto afastamento do então Padre Amador de Sousa José (em Fevereiro), e do Padre-Subdiácono Álvaro José Miguel Gomes Duarte "Marcos" (em 15 de Fevereiro), mas que voltaria em Setembro do mesmo ano à comunidade (após a mesma ter caído em apostasia e heresia).
No domingo, 15 de Março de 2004, em plena Eucaristia Dominical dá-se um enorme escândalo público na Igreja Apostólica Católica Ortodoxa, quando o próprio Arcebispo Primaz Dom Armando da Costa Monteiro, tem manifestações de carácter espírita (psicopraxia) "recebendo a incorporação do Padre Pio de Pietrelcina" durante o momento da Oração Eucarística até ao final da Oração Pós-Comunhão, chegando a dar mensagens. Esse grave acto de apostasia e heresia foi presenciado pelo clero presente (o então Chanceler Apostólico, Monsenhor Paulo Jorge de Laureano; o Padre-Diácono Humberto Rolo "Aloysius", e o Padre-Subdiácono Nuno Palma) e pelos fiéis, no qual existiu profanação e desrespeitando à santidade do lugar de culto.
No início de Março de 2004, o Padre-Diácono Humberto Rolo, vê o então Chanceler Apostólico, Monsenhor Paulo Jorge de Laureano, assim como alguns fiéis a abandonarem de livre vontade a comunidade por saberem que aquele acto de apostasia e heresia iria contaminar e abranger todos aqueles que nele comungassem.
Em finais de 2004, sendo o único Diácono na comunidade começa estudar teologia e a receber formação para a função de exorcista, infelizmente dada pelo já herético e apóstata "arcebispo primaz" sr. Armando da Costa Monteiro.
Em 01 de Novembro de 2005, Solenidade de Todos-os-Santos, é "ordenado presbítero" pelas mãos do "arcebispo primaz" sr. Armando da Costa Monteiro, e autorizado a celebrar rituais de libertação, nos fiéis a si confiados.

Momentos da "ordenação"

Ordem de Serviço

Em 08 de Dezembro de 2005, recebe a licenciatura em Ciências Religiosas, na variante de Teologia Ortodoxa.

Decreto

Durante o ano de 2006 lançam-se as bases do futuro Priorado de São Jorge, por motivo dos monges ainda presentes na Igreja não admitirem ter um mosteiro da Ressurreição em título e não em edifício, tal era a triste realidade na época. Apesar do apoio inicial do "arcebispo", foi efémero o apoio na fundação, manifestando uma violenta oposição que como consequência fez três dos futuros monges abandonarem a comunidade, ficando reduzidos a dois. Assim, o Frei Humberto Rolo e o Ex-Frei Rafael (Rui Manuel Batista de Assunção) fundaram em Dezembro de 2007 em São Frutuoso, Coimbra, o Priorado dos Clérigos Regulares de São Jorge sob a Regra de Santo Agostinho.
Em 08 de Março de 2009, pelas mãos do herérico "arcebispo primaz" sr. Armando da Costa Monteiro, é feita: a Erecção do Priorado de São Jorge no lugar de S. Frutuoso, Coimbra; nomeado o Frei Humberto Rolo como Prior do Priorado de São Jorge; e atribuido o brasão do Priorado a portar pelo Prior no território desse Priorado que corresponde ao Distrito de Coimbra.

Erecção do Priorado

Nomeação do Prior

Brasão do Priorado

Apesar do abandono a que foram votados pelo "arcebispo" e fiéis a ele aliados, apesar das tentativas de que a obra fracassasse, a obra monástica triunfou. Durante os anos de 2008-2010, foi uma lenta agonia nas relações Lisboa – Coimbra, nunca se manifestando da parte do "arcebispo" a mínima vontade de visita ou reconhecimento da obra dos seus monges.
Em Julho de 2011 foi realizada uma última tentativa de reconciliação, mas completamente infrutífera, mostrando-se o "arcebispo" sr. Armando Monteiro irredutível nas suas posições. Perante tal situação, o Padre Prior pediu uma reunião com o Arcebispo Primaz Katholikos e Presidente da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica, para uma possível admissão da comunidade na sua jurisdição canónica, o que se veio a realizar ainda durante o mês de Agosto. Nessa ocasião, durante a visita do Arcebispo Primaz Katholikos à Comunidade de São Frutuoso, foi Incardinado na Jurisdição Canónica da Igreja Católica Ortodoxa Hispânica.

Incardinação

Durante a Visita Canónica à Comunidade de São Frutuoso, entre 29 de Outubro e 01 de Novembro de 2011, do Arcebispo Primaz Katholikos e do então Vigário Primacial, Sr. Fernão Manuel Marques Gomes (Deposto e reduzido ao Estado Laical em 29 de Junho de 2015) recebeu a Consagração e Tonsura Monástica dentro da Ordem Monástica de São Basílio no dia 30 de Outubro, das mãos de S.B. Dom Paulo Jorge de Laureano (Mar Alexander I da Hispânea), na qual escolheu o Nome Religioso de André I da Hispânea, sendo na mesma tarde ordenados ao Diaconado os primeiros membros da Comunidade Monástica.

Tonsura Monástica

Nome Religioso

Em 31 de Outubro de 2011, após o Rito da Consagração da Igreja do Mosteiro Católico Ortodoxo de São Jorge Mártir, foi nomeado como Pároco por Decreto Primacial, sendo na mesma ocasião nomeado Superior Maior do Mosteiro Católico Ortodoxo de São Jorge Mártir.

Pároco

Superior Maior

No dia 01 de Novembro de 2011, recebeu a Sagrada Ordenação de Presbitero, durante a Divina Liturgia, de acordo com o Decreto de sua Incardinação e as decisões do Iº Santo Sinodo Primacial da Igreja, promulgadas no Decreto A020/GP.

Decisões do Iº Santo Sínodo da Igreja

Na mesma Liturgia foi: abençoado como Exorcista; nomeado Vigário Apostólico do Vicariato Apostólico de Aeminium; recebeu o Titulo de "Dom-Prior", e o Brasão de Armas Pessoal.

Ordenação Presbiteral

Instituição como Exorcista

Vigário Apostólico

Titulo

Nota: a imposição do solidéu violáceo foi concedido por especial privilégio do Arcebispo Presidente, segundo as normas do Direito (cf. Cán. 1179)

Brasão de Armas

Em 20 de Outubro de 2013, durante a visita canónica extraordinária de S.B. Dom Paulo Jorge de Laureano (Mar Alexander I da Hispânea), Arcebispo Primaz Katholikos e Presidente, na companhia do Sr. Fernão Manuel Marques Gomes, então Vigário Primacial, e em plena Divina Liturgia do Santo Crisma, foi lido os Decreto Primacial nº A146/GP de «Supressão do Mosteiro Católico Ortodoxo de São Jorge Mártir», por incumprimento do fim o estado religioso (Artº 03, Estatutos); por o Superior não procurar que os membros que lhe estavam encomendados conformassem a sua vida segundo a Regra e os Estatutos próprios (Cán. 261); por incumprimento fiel e integral não só os votos que professaram perante Deus e o Altar, como também, de acordo com a Regra e os Estatutos (Cán. 264); por o Superior do mosteiro autônomo desempenhar a dupla função de Superior e Ecónomo (Cán. 281 §2); por relaxe ao não se celebrar todos os dias o ofício divino segundo os costumes legítimos; assim como a Eucaristia, exceptuados os dias em que estariam dispensados por funções pastorais que são excluídos pelas prescrições dos livros litúrgicos (Cán. 305 §1). Ficaram assim revogados por força do Direito os Decretos Primaciais nº A130/GP; nº A132/GP e nº A133/GP.

Decreto

Em 10 de Agosto de 2014, S. B. Dom Paulo Jorge de Laureano (Mar Alexander I da Hispânea), emite o Oficio Primacial Nº 002/08/14/GP, após longa meditação e a consulta informal de alguns destacados membros da Igreja, entre clérigos e fiéis, acerca de todo o percurso do Vicariato Apostólico de Aeminium, sob a responsabilidade do Padre Humberto Jorge Pereira Rolo, especialmente constatando as situações que têm acontecido dentro da sua circunscrição ao longo do ano 2013-2014, assim como alguma persistência no abuso de autoridade em contradição com o direito, assim como o descaso demonstrado para com a Sé Apostólica da Hispânia e o seu Arcebispo Presidente.

Assim, o Arcebispo Presidente tomou a decisão de, num acto de reestruturação das áreas eclesiásticas:
- EXTINGUIR O VICARIATO APOSTÓLICO DE AEMINIUM (cf. Cán. 600; 1191 §1; Artº 10 d), de acordo com as normas do direito. Pela força deste Ofício Primacial, o Padre Humberto Jorge Pereira Rolo, perde pela força do Direito o ofício de VIGÁRIO APOSTÓLICO DE AEMINIUM (cf. Cán. 638 §1), perdendo com ele todos os privilégios do seu ofício atribuídos pela Sé Apostólica, como sendo o tratamento de REVERENDÍSSIMO e o título de DOM-PRIOR (Cán. 1179), assim como o uso do SOLIDÉU VIOLÁCEO (cf. Decreto A139/GP; Cán. 1179), ficando revogados por força do Direito os Decretos Primaciais A137/GP; A138/GP e A139/GP, assim como o A140/GP referente ao uso do brasão pessoal, bem como a jurisdição sobre as áreas correspondentes.
- EXTINGUIR A PARÓQUIA DA SANTÍSSIMA TRINDADE (cf. Cán. 180), de acordo com as normas do Direito, por não existirem fundamentos que continuem a sustentar a sua existência no lugar de S. Frutuoso, Coimbra (cf. Cán. 179). Pela força deste Ofício Primacial, o Padre Humberto Jorge Pereira Rolo, perde pela força do Direito o ofício de PÁROCO.

Em 04 de Outubro de 2014, participa no Santo Sínodo Primacial, na Comunidade da Lardosa, Castelo Branco, no qual são tomadas medidas de suma importância para a Igreja Hispânica.

Recebe na nascente Comunidade de Póvoa do Paço, Aveiro, ao Arcebispo de Lisboa e Primaz Katholikos durante a Visita Pastoral compreendida entre os dias 14 e 17 de Novembro de 2014. Durante a visita mostrou as obras na futura Igreja Paroquial e concelebrou n a Divina Liturgia.

Entre 12 e 15 de Dezembro de 2014, recebe em Aveiro a S.B. Dom Paulo Jorge de Laureano (Mar Alexander I da Hispânea), Arcebispo de Lisboa e Primaz Katholikos, na que na tarde de 13 de Dezembro de 2014, procede à Sagrada Ordenação Subdiaconal do Sr. António Manuel Cardoso Sousa. Na mesma ocasião foi erecta canonicamente a Área Administrativa de Aveiro, sendo nomeado Vigário Administrativo.

Decreto da Área Administrativa de Aveiro

Decreto como Vigário Administrativo

Em 14 de Dezembro de 2014, concelebra no Santo Pontifical da Dedicação da Igreja Paroquial de Santa Cruz, em Póvoa do Paço, Cacia, Aveiro, presidida por S.B. Dom Paulo Jorge de Laureano (Mar Alexander I da Hispânea), Arcebispo de Lisboa e Primaz Katholikos, nos Santos Crismas e na Sagrada Ordenação Diaconal do Padre-Diácono António Manuel Carsoso Sousa, estando presentes o Padre César Manuel da Silva Barata, e o Padre-Diácono João Filipe Ribeiro Lourinho.

Fotos do Momento

Em 17 de Abril de 2016, concelebra no Santo Pontifical da Divina Liturgia, na Capela particular do Barreiro, durante o qual o Padre-Diácono Frei António Manuel Cardoso Sousa (Mateus Iº da Hispânea) recebe das mãos de S.B. Dom Paulo Jorge de Laureano (Mar Alexander I da Hispânea), Arcebispo de Lisboa e Primaz Katholikos a Sagrada Ordenação Presbiteral, estando presentes: o Padre César Manuel da Silva Barata, o Padre-Diácono João Filipe Ribeiro Lourinho, e o acólito Marco Roxo, assim como membros do santo Sínodo Primacial.
Na mesma ocasião, toma conhecimento da Supressão das Áreas Administrativas da Guarda e Castelo Branco, assim como de Aveiro e Coimbra; e da Supressão da Paróquia de Santa Cruz, em Aveiro, que estava entregue ao seu cuidado pastoral.
Recebe das mãos de Sua Beatitude o Arcebispo de Lisboa e Primaz da Hispânea, a Erecção Canónica da Vigararia Ortodoxa de Coimbra e da Paróquia de S. Jorge, e recebe a sua nomeação como Vigário e como Pároco, sendo-lhe entregue o Brasão de Armas.

Decreto da Erecção Canónica da Vigararia

Decreto como Vigário de Coimbra

Decreto da Erecção Canónica da Paróquia

Nomeação como Pároco

Brasão de Armas


Home / Biografias Gerais / Decretos Primaciais / Comunicados da Sé Apostólica / Fotos Diversas
Declaração sobre os motivos de saída da comunidade de São Jorge da IACO / Videos


Última actualização deste Link em 18 de Abril de 2016